Dois dias antes da decisiva semifinal contra os italianos, a seleção brasileira viveu um desencontro chato com os rivais da partida de sábado, na manhã de ontem. Programada para fazer a musculação na mesma academia que havia realizado exercícios ontem, os brasileiros tiveram que mudar de local.

Tudo porque a equipe da Itália decidiu fazer musculação no único horário em que a academia, próximo ao hotel das delegações, havia reservado e que seria do Brasil.

A informação foi divulgada pela assessoria de imprensa da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), que temendo criar polêmica tirou a informação minutos depois do acontecido.

O preparador físico da Seleção, José Inácio Salles Neto, minimizou o fato durante o treino com bola da equipe, realizado na tarde de ontem, no Ginásio Palalottomática. “Há males que vem para o bem, achamos um lugar bem melhor e fomos muito bem recebidos”.

De acordo com a nota que foi divulgada pela CBV, a Seleção já havia passado por um problema durante o treino antes da partida contra a Alemanha, ontem. “O Brasil treinou com uma parte da iluminação apagada, apesar do pedido da comissão técnica”.

Sem se preocupar com picuinhas, os jogadores da Seleção Brasileira disseram que as situações não fizeram muito diferença. “Isso nem chega para gente. Já fomos direto para outra academia, então não fez diferença alguma”, afirmou o ponteiro Dante.