O Unilever (RJ) conseguiu uma improvável virada neste domingo para conquistar o título da Superliga Feminina de Vôlei. No Ginásio do Ibirapuera, a equipe carioca, dirigida por Bernardinho, derrotou o Osasco por 3 sets a 2, com parciais de 22/25, 19/25, 25/20, 25/15 e 15/9 para se sagrar campeão.

Esta final foi a nona consecutiva da Superliga Feminina entre as duas equipes, com seis vitórias do Unilever, maior campeão do torneio, com oito títulos. E dessa vez, a conquista veio com uma virada espetacular. Assim, a equipe carioca superou o favoritismo do adversário, que era o atual campeão do torneio e fez a melhor campanha da fase de classificação.

O Osasco começou melhor a partida, foi ao primeiro tempo técnico em vantagem (8/5) e chegou a fazer 14/8 graças, principalmente, ao saque das suas jogadoras, que dificultavam a recepção das adversárias. Também no saque, a central Juciely liderou a reação do Unilever, que empatou o placar em 16/16. Depois, liderado por Thaisa, o Osasco deslanchou, fez 20/17 e fechou a parcial em 25/22.

O saque do time paulista voltou a causar estragos no segundo set, em que a equipe abriu 7/4. O Unilever ainda esboçou uma reação e diminuiu a vantagem das adversárias para 8/7. O Osasco, porém, se impôs, foi ao segundo tempo técnico vencendo por 16/12 e fez 2 sets a 0 ao vencer por 25/19.

No terceiro set, o Unilever reagiu e foi ao primeiro tempo técnico na frente (8/6). O Osasco ainda passou à frente – 10/9 -, mas o time carioca voltou a deslanchar na parcial e abriu 16/12. Assim, com tranquilidade, triunfou por 25/20.

O quarto set foi ainda mais fácil para o Unilever, que logo abriu 5/2. Com uma boa sequência da levantadora Fofão no saque, a equipe fez 12/3. Bem superior, o time carioca foi ao segundo tempo técnico vencendo por 16/6 e fechou a parcial em 25/15, o que forçou a realização do tie-break.

No decisivo set, o Unilever liderou o placar desde o início e abriu uma vantagem confortável, de três pontos (9/6). Assim, com o duelo sob controle, fechou o tie-break em 15/9, com um ataque de Natália, e o jogo em 3 sets a 2 para garantir mais um título da Superliga Feminina de Vôlei.