Autor do primeiro gol da vitória do Corinthians sobre o Nacional-PAR, por 2 a 0, na noite da última quarta-feira, no Pacaembu, Danilo já projeta o próximo confronto que o time fará na Copa Libertadores, contra o Cruz Azul, no dia 14, no México. E o meio-campista destacou que o duelo será decisivo para o time corintiano, pois a equipe mexicana está na liderança do Grupo 6 e terá a chance de disparar na ponta em caso de triunfo sobre a equipe brasileira.

Com a vitória da última quarta-feira, o Corinthians chegou aos quatro pontos e assumiu a vice-liderança do Grupo 6, enquanto o Cruz Azul já acumula seis. Já o Deportivo Táchira, que empatou por 1 a 1 com os corintianos na estreia, está em terceiro lugar, com apenas um, enquanto o Nacional ainda não pontuou na chave. E, disposto a ter vantagem de poder decidir em casa o seu confronto de volta das oitavas de final da Libertadores, a equipe de Tite espera terminar essa primeira fase como líder.

“(O jogo) Vai decidir quem será o primeiro do grupo, já que, se eles conseguirem a vitória, abrirão uma vantagem muito grande, então a responsabilidade está toda em cima de nós”, destacou o jogador, que atuou como capitão diante do Nacional e pediu para a equipe mostrar uma postura corajosa no duelo da próxima quarta-feira. “Temos que ir ao México sabendo que é um jogo importante e que não podemos perder lá. Ele vai decidir tudo, nossa equipe tem que estar preparada”, completou.

O meia Alex, por sua vez, lembrou que o time corintiano precisa se impor na Libertadores e mostrar força para se livrar da dura marcação dos rivais, característica comum da grande maioria das equipes que costumam disputar a competição continental. “Essa defesa fechada vai acontecer na maioria dos jogos da Libertadores, principalmente em casa. Fora de casa eles (adversários) também têm essa característica de perder a bola e voltar rápido (para marcar), por isso é bom fazermos bons jogos como o de hoje (quarta) para mostrarmos quem é o Corinthians nesta competição”, enfatizou.

Já o atacante Jorge Henrique, autor do segundo gol corintiano com um belo toque de peito no contrapé do goleiro adversário, dedicou o seu feito aos torcedores que lotaram o Pacaembu. Na comemoração do gol, o jogador chegou a pegar uma câmera de um fotógrafo e registrou uma imagem da torcida. “Tirei uma foto da nação corintiana. Eles merecem essa grande vitória e, graças a Deus, consegui fazer o meu gol”, disse o atleta, para depois completar: “Meu gol foi de peito, estilo futevôlei”.