Criciúma – O Cruzeiro quebrou um tabu de 27 anos sem vencer uma partida em Santa Catarina e, de virada, bateu o Criciúma por 3×1 ontem à noite, em partida válida pela 34.ª rodada do campeonato brasileiro. Com a vitória o time mineiro chegou aos 70 pontos ganhos e voltou a abrir oito pontos de diferença para o Santos, o segundo colocado na classificação geral, que no sábado venceu o São Paulo também por 2 a 1.

Depois de ver seu time ser envolvido pelo Criciúma no primeiro tempo, o técnico Vanderlei Luxemburgo promoveu três alterações no intervalo e o Cruzeiro passou a mandar no jogo, encurralando o adversário em seu próprio campo. Marcando com eficiência e dominando a meia cancha, os mineiros administraram os espaços no segundo tempo e venceram com justiça a partida. “É preciso arriscar”, justificou Luxemburgo ao final do jogo.

O Criciúma, como de costume quando joga em casa, investiu contra o adversário e logo aos quatro minutos Dejair quase fez de cabeça, mas o time apenas abriu o marcador aos 44 minutos através de Leonardo, que ficou livre de marcação em cruzamento feito por Paulo César Baier da ponta direita, que passou por toda a zaga.

A mudança de postura do Cruzeiro ficou evidente desde os minutos iniciais. A equipe cadenciou as jogadas e reduziu os espaços do adversário. Aos 14 minutos, Márcio, que entrou no lugar de Wendel, lançado na meia direita, invadiu a área e tocou rasteiro no canto esquerdo do goleiro Fabiano. Aos 35 minutos, Aristizabal aproveitou cruzamento de Maldonado e ampliou para dois a um e aos 44 minutos Márcio voltou a marcar, fechando o placar. “O time recuou demais”, lamentou o técnico Gilson Kleina

Criciúma 1×3 Cruzeiro

Gols: Leonardo aos 44 minutos do primeiro tempo para o Criciúma; Márcio aos 14 e 44 minutos e Aristizabal aos 35 minutos do segundo tempo para o Cruzeiro.

Criciúma: Fabiano, Léo Oliveira, Léo Mineiro e Luciano; Paulo César Baier, Cléber Orleans (Paulo César), Cléber Gaúcho, Dejair e Alonso; Leonardo (Guilherme) e Tico (Tiago Freitas). Técnico: Gilson Kleina.

Cruzeiro: Gomes, Maurinho, Cris, Edu Dracena e Leandro Silva; Augusto Recife (Felipe Mello), Maldonado, Wendel (Márcio) e Márcio Nobre (Mota); Aristizabel e Zinho. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Renda: R$ 126.842,50. Público: 15.849 torcedores.