Por muito pouco o Mundial de Clubes não viu a Oceania ter dois times nas semifinais. Neste sábado, depois do Auckland City avançar, o Western Sydney Wanderers ficou perto de uma classificação surpreendente. Os australianos venciam o Cruz Azul por 1 a 0 até os 43 minutos do segundo tempo, quando levaram o empate. Na prorrogação, os mexicanos jogaram melhor, fizeram dois gols e ganharam de 3 a 1.

A partida aconteceu debaixo de forte chuva em Rabat, no Marrocos, e o campo do Estádio Príncipe Moulay Abdallah ficou repleto de poças d’água. La Rocca soube aproveitar bem o gramado molhado e, com um chute rasteiro que ganhou velocidade ao quicar no chão, abriu o placar.

O Cruz Azul era apático e ia sendo eliminado mesmo com um jogador a mais – Spiranovic foi expulso. O gol de empate só saiu no finalzinho, com Torrado cobrando pênalti sofrido por Fabián.

No primeiro tempo da prorrogação, o outro zagueiro do time australiano, Topor-Stanley também foi expulso e deixou o Western Sydney com dois jogadores a menos. Aí ficou fácil para o Cruz Azul, que virou com Pavone e ainda fez mais um no final, de pênalti, novamente com Torrado.

Na terça-feira, o Cruz Azul encara o todo poderoso Real Madrid, às 17h30 pelo horário de Brasília. Na quarta, também às 17h30, o San Lorenzo joga contra o Auckland City. O Western Sydney, que joga o Mundial como representante da Ásia – a Austrália faz parte da Confederação Asiática -, vai disputar o quinta lugar contra o ES Sefit, da Argélia.