Surpreende, mas não tanto, a decisão do Athletico em tirar Rony do elenco principal e colocá-lo no time de aspirantes. É o método da diretoria rubro-negra para quem não concorda com as decisões de Mário Celso Petraglia. O autor do gol do título da Copa do Brasil não quer tratar de renovação de contrato, e por isso foi ‘castigado’ com a saída do grupo comandado por Dorival Júnior.

+ VÍDEO: A análise do final de semana do Trio de Ferro

O que precisa ficar claro é que o Furacão não tem nada contra o desejo do atacante ser negociado. Mas Petraglia não aceitou o desinteresse do jogador e de seus representantes em renovar contrato – para aí sim entrar em negociação com Palmeiras, Corinthians ou seja quem for. Quer dizer, para o Corinthians eu duvido que ele vá. Imagine permitir que Rony vá trabalhar de novo com Tiago Nunes.

+ Mais opinião: Valeu a pena a excursão pra Argentina?

O atacante tem direito de querer sair, o clube tem direito de só aceitar negócio se valer a pena. O que incomoda é essa treta desnecessária, que já vira tema de ‘cancelamento’ nas redes sociais, pra usar esse termo que virou moda. Para muitos, agora Rony não presta, está sendo ingrato, não tem caráter pra jogar no Athletico. Nada disso. É assim que o futebol anda hoje, gostemos ou não.

+ Leia “Vida nova” e saiba o que você terá de atrações aqui no blog!

Se essa postura ficasse nas redes sociais, ainda vá lá. Mas é muito claro que a diretoria do Furacão vai agir da mesma forma. Em breve vai pintar uma nota oficial detonando Rony, representantes e Corinthians. E se aparecer de novo “gratidão é a voz do coração” não será surpresa nenhuma.