O último compromisso do Coritiba no Couto Pereira, no último sábado (28), quando o time venceu o América-MG por 2×1, foi marcado por uma treta daquelas nos bastidores. Torcedores do Coritiba reclamam que a diretoria do clube censurou um protesto organizado no Alto da Glória. O desentendimento rolou durante o jogo.

Uma faixa contra o presidente Samir Namur, o técnico Umberto Louzer, já demitido e substituído por Jorginho, e o diretor de futebol Rodrigo Pastana, foi estendida na curva dos fundos do Couto Pereira. A iniciativa, que ocorreu de forma pacata, partiu dos grupos Curva 1909 e Coxas do Rock.

+ Confira a classificação da Série B

O material acabou retirado e apreendido por membros da segurança do clube minutos depois da exibição. Segundo os torcedores, os seguranças agiram sem truculência, mas não deram explicações sobre a ação. “Foi um protesto pacífico e não entendo qual o direito do clube em retirar a faixa. Somos um grupo que vai ao estádio para apoiar o time, mas não pudemos protestar, não se pode falar contra”, afirmou à Gazeta do Povo o professor Gustavo Mantagute, 26 anos, líder da Curva 1909.

O Alviverde refuta e garante que não houve censura, mas um problema de procedimento na entrada dos materiais de torcida no Couto. Conforme a assessoria do clube, por questão de segurança, tudo é vistoriado previamente e a faixa em questão burlou o sistema.

Ainda de acordo com o clube, o grupo Curva 1909 possuía uma sala no estádio e a faixa entrou na arquibancada diretamente, sem ser avaliada pela segurança. O Coritiba reforça, também, que a direção do clube permite a realização de protestos.

“É verdade que a faixa não passou pela vistoria, mas porque se passasse, não seria permitida. Acabamos sendo retaliados pela diretoria, que ordenou que desocupássemos a sala no estádio”, comenta Mantagute.” A faixa apreendida foi entregue para a Demafe, a Delegacia Móvel de Atendimento a Futebol e Eventos.

No início da semana passada, um grupo de torcedores do Coritiba foi até o estádio também para protestar. Indignados com a má fase da equipe, pediram a saída do presidente do clube, Samir Namur, e do diretor de futebol, Rodrigo Pastana.

Leia mais notícias do Coritiba:

+ Jorginho já tem a confiança do elenco do Coritiba
+ Substituto de Muralha no Coxa vê clássico com o Paraná o “jogo da vida”
+ Com fim do jejum, Coritiba quer engatar a primeira rumo
+ Paratiba tem duelo entre os artilheiros Jenison e Rodrigão