Sem novo técnico, o Coritiba terá Pachequinho no comando contra o Atlético-GO, neste sábado (31), pela 19ª rodada do Brasileirão. Ídolo do clube, o ex-atacante de 50 anos retorna ao Alto da Glória depois de três anos para compor a comissão técnica permanente.

Sua última passagem pelo Coxa durou mais de 10 anos, atuando em diversas funções, como olheiro, técnico das categorias de base, auxiliar e treinador do time principal. Pachequinho comandou o Coritiba em três ocasiões diferentes, sendo duas delas interinamente e uma como técnico efetivado.

Na reta final do Brasileirão 2015, o então auxiliar-técnico foi acionado para salvar o clube do rebaixamento após a demissão de Ney Franco. O Coxa escapou após três vitórias, um empate e uma derrota. Aproveitamento de 66%.

Tabela do Brasileirão 2020: veja a classificação e todos os jogos

No ano seguinte, novamente Pachequinho serviu de tampão para uma nova crise no Brasileiro. Gilson Kleina caiu após a quinta rodada e abriu espaço para o auxiliar. Só que desta vez, foram 14 rodadas no comando interino com aproveitamento de apenas 40% (quatro vitórias, cinco empates e cinco derrotas).

No final do primeiro turno, o Coxa somava 21 pontos e estava a uma posição acima da ZR. Carpegiani foi contratado na sequência e livrou o clube da queda.

A terceira vez que Pachequinho assumiu o Coritiba foi de forma definitiva, logo após a demissão do próprio Carpegiani, em fevereiro de 2017. Com ele, o Alviverde conquistou o Paranaense (último título do clube) e teve o ídolo no comando por 15 rodadas no Brasileirão.

Pachequinho no comando do Coxa em 2017. Foto: JEFERSON GUAREZE/AGIF/ESTADÃO CONTEÚDO

O início na Série A foi empolgante com quatro vitórias nos primeiros cinco jogos. Porém, o time parou de vencer e o técnico foi demitido com 42% de aproveitamento (cinco vitórias, quatro empates e seis derrotas). O time era o 13ª colocado com 19 pontos, quatro acima da ZR.

Marcelo Oliveira assumiu, a equipe piorou e a campanha terminou em rebaixamento para a Série B. Somando com o Estadual, Pachequinho teve 53% de aproveitamento em 2017.

Atualmente, o Coritiba soma apenas 29% de aproveitamento no Brasileirão, com 16 pontos em 18 rodadas.

Números de Pachequinho comandando o Coritiba no Brasileirão somando 2015, 2016 e 2017

12 vitórias
10 empates
12 derrotas
Aproveitamento: 45%
Vitórias em casa: 7
Vitórias fora: 5
Empate em casa: 7
Empate fora de casa: 3
Derrotas em casa: 3
Derrotas fora: 9
Gols pró: 38
Gols contra: 40

+ Mais do Coxa:

+ Geração de técnicos que surgiu como solução sofre para se estabelecer
+ Chapa de Vialle é a primeira a se inscrever para as eleições do Coritiba
+ Diretor do Coritiba, Pelaipe segue internado com Covid-19, mas mostra melhora


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?