A primeira chapa para as eleições presidenciais do Coritiba foi registrada na tarde desta quarta-feira (28). Com o nome de União Coxa, tem como candidato a presidente o ex-dirigente do clube, João Carlos Vialle.

Além de Vialle, o G5 é formado por Luciano Plugge, João Luiz Buffara Lopes, o Jango, que inicialmente também seria candidato a presidente, Luiz Henrique Jorge, o Espeto, e Marianna Libano. A eleição está marcada para dezembro. A data-limite para inscrição de chapas é 12 de novembro, exatamente um mês antes da eleição

Além da chapa de Vialle, outras duas chapas devem se inscrever para o pleito. Uma delas é a Coritiba Ideal, cujo candidato a presidente é Renato Follador. Já a terceira chapa deve ser liderada pelo atual presidente, Samir Namur, em busca da reeleição.

+ Diretor do Coritiba, Pelaipe segue internado com Covid-19, mas mostra melhora

A história de Vialle no Coritiba

Com um longo histórico dentro do clube, Vialle, de 77 anos, tenta se eleger pela terceira vez. Em 2017, ele foi o segundo mais votado, com 32% dos votos, derrotado por Samir Namur, que obteve 38%. Em 2007, perdeu por um voto para Jair Cirino.

O médico ficou conhecido por comandar o departamento médico do Coxa na campanha do título brasileiro de 1985. Duas décadas depois, foi coordenador de futebol na campanha do título da Série B, em 2007, no mandato de Giovani Gionédis.

+ Confira a classificação completa do Brasileirão!

A última vez que ocupou um cargo no clube foi nos últimos meses de 2009, quando trabalhou, sem sucesso, para tentar evitar o rebaixamento. Ele também foi vice-presidente da Federação Paranaense de Futebol (FPF) por oito anos.

Conheça os demais integrantes da chapa:

Luciano Plugge Freitas: Engenheiro civil diplomado pela UFPR com forte atuação no setor da construção civil. Sócio-Proprietário de uma construtora há 28 anos, uma das maiores de Curitiba, com mais de 500 colaboradores. Associado do Coritiba há muitos anos.

Luiz Henrique Jorge (Espeto): Engenheiro civil formado pela PUC-PR. Analista de Controle do Tribunal de Contas do Paraná há 26 anos; tendo sido Coordenador de Fiscalização de Obras Públicas entre 2009 e 2018. Foi fundador da Torcida Mancha Verde (1984). É Conselheiro Vitalício do Coritiba, atualmente é vice-presidente do Conselho Deliberativo do Coritiba. Já foi membro do Conselho de Administração do clube na gestão 2002-2007, com os títulos de bicampeão paranaense (2003/2004); Campeão Brasileiro da Série B (2007) e última participação do Coritiba na Copa Libertadores da América (2004).

Marianna Libano de Souza: Formada em Direito pela FAE Business School. Cursando Gestão de Futebol pela Universidade do Futebol. Frequenta o Estádio com a família desde pequena. Sócia desde 2010 e Alma Guerreira. Ex-membro da Associação de Torcedores Coriasso. Mobilizadora do projeto da Estátua de Dirceu Krüger, de ações sociais da torcida e do Green Hell.

João Luiz Buffara Lopes (Jango): Graduado e pós-graduado em Gestão Estratégica de Pessoas. Foi servidor público da Caixa Econômica Federal por 33 anos. É formado em Gestão Estratégica em Esportes pela FGV; Gestão Desportiva pela Universidade Estácio; Gestão Desportiva pelo Instituto Cruyff (Barcelona – Espanha); Gestão Técnica e Executiva pela Universidade do Futebol; Gestão Executiva pela Universidade do Futebol, além de diversos cursos no Brasil no Exterior na área de futebol. Fundou o Movimento Unido Coritibano (MUC) em 1973, a Torcida Jovem em 1977 e a Mancha Verde em 1984. Vice-presidente do Movimento Coriação (2001 a 2003). Conselheiro do clube nas gestões Evangelino Costa Neves (década de 80), Giovani Gionédis (2005) e Rogério Bacellar (2017).

+ Mais do Coxa:

+ Sem conseguir técnico no mercado, Coritiba terá Pachequinho contra o Atlético-GO
+ Coritiba empresta meio-campista para o Vitória
+ Chapa divulga nomes para o G5 do Coritiba com milionário entre vices


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?