Depois do meio-campo Darío Bottinelli e do lateral-esquerdo Raul Ibérbia deixarem o Coritiba, chegou a vez de outro gringo se despedir do Alto da Glória. Trata-se do zagueiro Escudero, último argentino da leva de estrangeiros que não deram certo no clube em 2013.

Confirmado oficialmente como novo reforço do Criciúma para o ano que vem, o zagueiro encerra o clico na equipe coxa-branca após uma série de polêmicas, uma coleção de cartões amarelos e vermelhos e apenas um gol em 18 jogos pelo clube.

Contratado em julho de 2012 para ser um dos líderes da zaga, o jogador, com passagens por Corinthians-SP, Independiente-ARG e Argentinos Juniors, não rendeu o que a diretoria e a comissão técnica esperavam. Embora atuasse tanto na defesa quanto na lateral-esquerda, o hermano não conseguiu se fixar como titular da equipe e terminou a temporada amargando a reserva de Luccas Claro e Leandro Almeida no Campeonato Brasileiro.

Apesar de não agradar dentro de campo, Escudero chegou a dar algumas alegrias a torcida coxa-branca fora das quatro linhas. No início do ano, ainda durante a disputa do Campeonato Paranaense, o defensor provocou os torcedores do Atlético no twitter às vésperas da final estadual.

A frase ‘domingo seremos campeões e vamos matar os porcos’ publicada na rede social acirrou ainda mais a rivalidade entre os torcedores. A atitude rendeu ao atleta um puxão de orelha do presidente Vilson Ribeiro de Andrade, além de uma suspensão de um ano imposta pelo Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná (TJD-PR), revertida, após o Coritiba recorrer, em seis partidas e uma multa de R$5 mil. A polêmica, inclusive, motivou a torcida coxa-branca a criar um bandeirão com o rosto do atleta, como forma de provocação a torcida atleticana.