O Coritiba não ficou de todo satisfeito com o empate fora de casa ontem, contra o Santos. Ao fim da partida, e sob o efeito de bombas de efeito moral e gás lacrimogêneo – nas imediações da Vila Belmiro a torcida do Santos entrava em confronto com a Polícia Militar – o técnico Marquinhos Santos elogiou a postura da equipe, que dominou o adversário a maior parte do tempo.

 

“Isso (confronto entre torcedores e polícia) acontece constantemente em jogos do Santos aqui, principalmente quando eles têm um resultado adverso, mas eu gostei muito do primeiro tempo, no meu ponto de vista foi excelente, talvez o melhor tempo de jogo que tivemos nesse Campeonato Brasileiro. No segundo tempo o Santos cresceu e teve maior volume, mas conseguimos controlar e equilibrar, alcançando o empate. Poderíamos ter saído com a vitória. Um time com personalidade e postura, que sabe jogar fora de casa tanto quanto dentro”, analisou o comandante alviverde.

Apesar de consistente, o Alviverde sofreu dois gols por erros de posicionamento. Mesmo assim, pelo talento do meia Alex, chegou à igualdade, que mantém o time entre os líderes. Nome do jogo, o jogador considera estar se divertindo em campo. “To me divertindo. Se eu ficar imaginando a minha responsabilidade e tudo aquilo que o Coritiba tá carregando no campeonato fica difícil pra jogar. Então mantenho o pensamento de que vou jogar com o meu filho, ou com os amigos, e dessa forma a gente vai com o espírito mais leve pra conseguir atuar bem. O importante é que as coisas tão acontecendo e de alguma forma estou ajudando”, declarou o camisa 10.