E o Coritiba criou o seu “Garrinchazo”. No jogo que marcou o maior público do Campeonato Brasileiro, mais de 67 mil pessoas, o Coxa fez um grande jogo e venceu o Flamengo por 2×0, saindo da zona de rebaixamento e chegando motivado para o Atletiba de domingo. Vitória construída nas ótimas atuações individuais e na estratégia de Ney Franco.

O Coritiba começou muito bem o jogo. Marcava forte e saía em velocidade. Logo a um minuto Kléber quase marcou. E antes do jogo “assentar”, Henrique Almeida chutou forte e Pará desviou com o braço. Pênalti (o primeiro a favor do Coxa no Brasileiro) que o Gladiador cobrou para abrir o placar. Estava calado o Mané Garrincha. E era o prêmio para um início alviverde superior – talvez os melhores minutos alviverdes no campeonato.

Mas o gol acordou os “donos da casa” – mais donos do que no Rio. E na pressão o Flamengo passou a assustar, agitando de novo a galera. O Cori recuava para abrir espaços principalmente para a correria de Negueba pela direita. Mas foi pela esquerda que o segundo gol saiu. Lúcio Flávio cruzou, Negueba desviou e Henrique tirou de Paulo Vítor. Dois a zero. E merecido.

Mesmo bem melhor, o Coxa não achava que a parada estava decidida. “Precisamos tomar cuidado”, avisou Alan Santos, prevendo uma blitz rubro-negra na etapa final. O time se retraiu ainda mais, com um rival inteiro no campo de ataque.

Uma postura calculada, mas perigosa. E que deixou o Cori preso na pressão flamenguista. Mas os cariocas cercavam, cercavam mas finalizavam pouco, e mal. Desanimados, os torcedores refletiam a incompetência rubro-negra – e a extrema eficiência alviverde. Os que ficaram ao final do jogo gritaram “olé” para a melhor atuação do Coritiba em 2015.

Paraná Online no Facebook