A torcida não merecia uma decepção destas. Diante de um público de mais de 40 mil pessoas, o Coritiba comete a incrível façanha de perder para o Marília, que não aspira mais nada na competição, e desperdiça a chance de conquistar antecipadamente o título da Série B do Brasileirão.

A ansiedade (ou seria salto alto?) em vencer o Marília prejudicou demais a equipe coxa-branca. Extremamente descuidado, o time paranaense entrou em campo dando espaços para o clube paulista, que não estava ali para brincar e tratou abrir o placar logo com 45 segundos de jogo, quando o lateral Vicente invadiu a área e bateu cruzado.

Depois do "apagão" inicial, o Coxa tratou de por a bola no chão e fazê-la rolar. Os donos da casa começaram a pressionar o Marília, que se fechou atrás e começou a aceitar a blitz alviverde. De tanto insistir, o Coritiba foi premiado quando Túlio encontrou Ricardinho livre de marcação e bateu no canto baixo de Vizotto.

Após os gols, os dois times começaram a jogar no erro do adversário, mas o volume maior de jogo ainda era do Coritiba. Todavia, poucas chances foram criadas e o empate acabou sendo o resultado mais justo do primeiro tempo.

Apagão, vacilo e frustração

O segundo tempo começou no ritmo final do primeiro tempo: toque de bola (às vezes em demasia) e algumas botinadas (por parte do Marília). Aos sete minutos, um lance que poderia ter mudado a sorte do jogo em favor do Coxa, mas por uma destas incríveis coincidências que só o futebol proporciona, acabou jogando contra. Leandro Camilo, para evitar que Edmílson chegasse na cara do gol, foi obrigado a cometer uma falta e, por ser o último homem, levou o vermelho. Entretanto, como no jogo passado contra a Portuguesa, em que o Coritiba ficou com um homem a menos se superou e jogou melhor, o mesmo aconteceu com o Marília.

Sem saber explorar o fato de ter um jogador a mais em campo, o Coxa voltou a ficar apático e abria verdadeiras avenidas para os visitantes. Aos 19, nova ducha de água fria. Fabiano foi fazendo a festa na zaga alviverde e viu Bruno entrar nas costas de Anderson Lima e bater cruzado. Edson Bastos falhou e o Marília voltou à frente do marcador.

Restou ao Coxa partir para o tudo ou nada. Mas ao se arriscar, o Coxa seguia dando espaços para o Marília, que perdeu boas chances de ampliar. Contudo, o Coritiba também insistia em foi premiado novamente aos 28 minutos, num belo gol de Ígor.

O empate deixou o Coxa mais tranqüilo, certo? Errado. O time seguia errando demais e permitia o contra-ataque do Marília, que botou água no chope alviverde aos 39 minutos, em nova falha da zaga, que o atacante Wellington Amorim tratrou de aproveitar. A torcida ainda tentou apoiar o time, mas a apatia e a ducha de água fria recebida sepultaram as chances de terminar esta noite como campeão da série B.

Resta ao Coxa torcer para um tropeço do Ipatinga contra o São Caetano. Caso os mineiros façam o serviço, o Coritiba terá que vencer o Santa Cruz, em Recife.