Além de reforçar a equipe com sua volta,
Pícoli tem papel importante ao lado de
Roberto Brum, dois titulares experientes.

Cada jogo é decisivo, e neste momento não há nada mais importante para o Coritiba do que o Santos. O jogo de hoje, às 20h30, no Couto Pereira, ganhou maior peso porque o adversário não só luta pela classificação como está à frente do Cori, em sexto lugar. Por isso, vencer o time da Baixada Santista significa deixar um postulante direto para trás. E, claro, significa retomar o caminho das vitórias, que a equipe não conseguiu na miniexcursão da semana passada.

Todos no Cori consideram que a hora da retomada não pode ser perdida. “Dentro de casa não podemos perder pontos, e ainda mais contra adversários diretos”, avalia o zagueiro Picolli, uma das novidades da equipe – ao lado do lateral Adriano. “Sabemos que não vai ser fácil, mas ao mesmo tempo será mais uma prova que teremos que passar para conseguir a classificação”, completa.

E esse pensamento não é só do zagueiro. O técnico Paulo Bonamigo ainda acha cedo para falar de possíveis candidatos à classificação, preferindo tratar de cada jogo em sua vez. “Estamos muito longe da definição. Nem se pode falar em pelotão de liderança ou coisas assim”, analisa. “Temos que pensar na importância que essa partida tem para a nossa seqüência”, diz o treinador, que definiu a equipe ainda na segunda.

E definiu sem mistérios ou novidades. Ele não pretende que o Coritiba mude seu estilo de jogo mesmo que seja para marcar o Santos, que joga em alta velocidade. “Nós temos que jogar do nosso jeito, até porque estamos acostumados a atuar desta forma”, concorda Picolli. O que deverá ser visto dentro de campo são ajustes táticos, para tentar surpreender o adversário tanto na defesa quanto no ataque.

Na marcação, o treinador ainda estuda uma possível marcação individual sobre os destaques Diego e Robinho. “São coisas que eu estou pensando, mas também não diria para vocês”, brinca Bonamigo. Se ela acontecer, o ?candidato? natural é Reginaldo Nascimento, que elogia os adversários. “Eles são muito rápidos. Não podemos dar o mínimo espaço para esses garotos”, adverte.

Na frente, a movimentação será a tônica. Bonamigo quer que os jogadores tentem sair da forte marcação, principalmente com os retornos dos zagueiros titulares Preto e André Luís. “Vai depender também muito da aproximação que os meias e os alas tiverem do ataque”, diz o meia Tcheco. E o que mais o treinador coxa exigiu dos jogadores durante o treino tático de ontem foi a velocidade das jogadas, principalmente pelas laterais – Bonamigo quer ?espírito coletivo? na equipe. “Vai depender da nossa capacidade a dificuldade ou não que vamos enfrentar contra o Santos”, resume o técnico.

Ingressos

Os torcedores que quiserem assistir a Coritiba x Santos podem adquirir os ingressos a partir das 9h, nas bilheterias da rua Amâncio Moro, nos seguintes valores: arquibancada, R$ 15,00; cadeira inferior, R$ 30,00; cadeira superior, R$ 50,00; menores, mulheres e estudantes, R$ 10,00. Os sócios (de todas as categorias) têm acesso livre.

Adriano já sonha com a seleção

A força ofensiva do Coritiba está completa de novo. Para muitos, a ausência decisiva na partida de sábado contra o Vasco foi a do lateral-esquerdo Adriano, que cumpriu suspensão automática no final de semana. E o jovem de 17 anos já está pensando até em Olimpíadas de 2004, que acontecem em Atenas.

E a esperança de servir a seleção brasileira – tanto a sub-20 quanto a pré-olímpica – aumentou com a ida do “príncipe” Alexandre Fávaro para a seleção brasileira sub-20 que jogará na Coréia do Sul e em Omã – e que viajou ontem. “É um degrau a mais na carreira, sem dúvida. E se as minhas atuações permitirem isso, melhor”, afirma Adriano. (CT)

Com ousadia

Santos

(AE) – Leão fez uma recomendação aos seus jogadores para a partida de hoje contra o Coritiba, no Paraná: nada de inibição por jogar fora de casa. “Quero o mesmo time ousado e atrevido que atua na Vila Belmiro”, afirmou o treinador.

Leão, porém, pede cuidado com o adversário. “É uma equipe de velocidade, ofensiva e de qualidade no ataque, por isso, é preciso ter precaução”. O técnico poderá contar com os zagueiros Preto e André Luís, com o lateral-esquerdo Léo e o meia Elano. Para suprir a ausência do volante Paulo Almeida, o capitão do time, suspenso, Leão escalou Preto mais adiantado. “Se não der certo, posso mudar durante o jogo”, explicou.

Segundo o lateral-esquerdo Léo, o Santos tem tudo para vencer o Coritiba, embora considere o time paranaense bastante perigoso. “O segredo é ter tranqüilidade e eqüilíbrio, principalmente nos primeiros quinze minutos, e não se preocupar com a arbitragem”.