O técnico da Bélgica, Marc Wilmots, afirmou nesta quinta-feira que aposta no apoio da torcida brasileira para ajudar a ganhar da Argentina, no próximo sábado, em Brasília, pelas quartas de final da Copa do Mundo. Para o treinador, o confronto será equilibrado, mas ele admitiu que se Messi tiver uma boa atuação, vai criar muitas dificuldades para a sua equipe.

“Sei que existe uma rivalidade entre Brasil e Argentina e espero que nosso time tenha bastante apoio. Mas prefiro não falar muito nisso para não me meter nesse confronto entre os países”, afirmou Wilmots em entrevista coletiva nesta quinta-feira, em Mogi das Cruzes. A equipe fez pela manhã o primeiro treino com os titulares depois da vitória por 2 a 1 sobre os Estados Unidos, terça-feira, na prorrogação, pela oitavas. Na quarta, quem atuou no jogo ganhou folga.

Segundo Wilmots, o confronto com a Argentina opõe dois estilos distintos. O da equipe sul-americana é a aposta no talento individual de Messi, já o dos belgas, é a força coletiva. “Prefiro sempre a força do grupo e do coletivo. Confio nos meus jogadores, como Hazard, De Bruyne e Fellaini. As chances são iguais”, explicou.

Wilmots não quis explicar se vai organizar uma marcação individual em Messi e minimizou a atuação contra os Estados Unidos, quando a Bélgica atacou bastante e obrigou o goleiro americano, Tim Howard, a fazer várias defesas e se tornar o melhor da partida, de acordo com a Fifa. Segundo o técnico, a equipe já vinha atuando bem na primeira fase e o jogo das oitavas de final apenas demonstrou a evolução.