O Botafogo viveu um dia pouco comum nesta quarta-feira. Em meio aos maus resultados e à pressão pela classificação à Libertadores do ano que vem, a diretoria convocou segurança reforçada, temerosa por uma possível retaliação da torcida após a derrota por 2 a 0 para o Palmeiras, na segunda-feira.

Já são quatro jogos sem vencer no Campeonato Brasileiro, sequência que colocou em risco a classificação ao torneio continental. Em meio ao mau momento, a diretoria alvinegra liberou e nenhum jogador concedeu entrevista coletiva nesta quarta.

Ao mesmo tempo, membros de uma torcida organizada foram liberados para entrar no Engenhão e conversar com o vice-presidente de estádios, Anderson Simões. Eles se reuniram na sala do dirigente por cerca de duas horas.

Somente a partir de quinta, o técnico Jair Ventura começará a esboçar o time que vai a campo na última rodada do Brasileirão. O Botafogo recebe o Cruzeiro no domingo, no Engenhão, precisando vencer e torcer por tropeço do Vasco ou do Flamengo. Só assim estará na Libertadores do ano que vem.