Corinthians e Santos entram em campo às 18h30, no Itaquerão, com semelhanças que superam a cor de seus uniformes. Os rivais não passam confiança para a torcida, contam com garotos promissores como candidatos a protagonistas no futuro, mas, neste sábado, os holofotes estarão em cima dos mais experientes, como Jadson e Renato. Tudo, claro, se os treinadores resolverem não apresentar surpresas em meio ao grande mistério que ronda as equipes.

Após boas exibições contra Palmeiras e Mirassol, o Corinthians decepcionou diante do Brusque e se classificou na Copa do Brasil graças a um pênalti cobrado na trave e outro para fora por parte dos catarinenses. O Santos venceu apenas uma das últimas quatro partidas no Paulistão e foi vaiado pelos seus torcedores.

“A gente tem de criar a nossa identidade e repetir sempre para virar padrão e faltou isso contra o Brusque. Não é fazer a mais, mas repetir o que foi feito”, comentou Carille. “Uma vitória nos trará um clima mais confortável e tranquilo antes da estreia na Libertadores”, disse o meia Vitor Bueno, lembrando que o time da Baixada Santista joga na quinta-feira, contra o Sporting Cristal, em Lima.

Em meio à incerteza técnica, problemas físicos também impedem que ambos os times possam levar a campo força máxima. O Corinthians não tem qualquer atleta inscrito no Paulista no departamento médico, mas alguns estão muito cansados e podem ficar fora, como Gabriel, Kazim e Romero.

Carille avisou que a escalação dependeria mais do condicionamento físico do que da preferência técnica. Por isso, ele fugiu do tradicional e nesta sexta-feira sequer deu treinamento tático.

Uma das poucas certezas é que Jadson será titular. Carille espera contar com o atleta por pelo menos 60 minutos. Outra novidade é Rodriguinho, que também pode iniciar o jogo. A intenção do treinador é escalar o que tem de melhor e só deixar fora quem realmente estiver sob risco de lesão ou muito cansado. Depois do Santos, o Corinthians encara o Luverdense na quinta-feira e a Ponte Preta domingo que vem, quando deverá poupar alguns atletas.

A situação do Santos é mais complicada. O meia Lucas Lima, em fase final de recuperação de um estiramento no ligamento colateral lateral do joelho direito, sofrido após forte pancada no clássico contra o São Paulo, no dia 15 de fevereiro, iniciou trabalho de transição no começo da semana e até treinou com os demais companheiros nesta sexta. Mas, sem ritmo de jogo, ele acabou vetado pela comissão técnica.

Para completar, o time também não terá o atacante Ricardo Oliveira, que se recupera de pancada na orelha direita que lhe “rendeu” 15 pontos. Os prováveis substitutos são Bruno Henrique e Kayke. Já Renato está recuperado de estiramento na panturrilha e está de volta ao time. Ele só atuou na estreia no Paulistão./COLABOROU GONÇALO JUNIOR