enkontra.com
Fechar busca

De Letra

esportes

Com bom desempenho nas Bahamas, Robert Scheidt está em segundo na SSL Finals 2018

  • Por Estadão Conteúdo

Robert Scheidt e seu proeiro Henry Boening, o Maguila, seguem entre os líderes da Star Sailors League Finals 2018. Nesta quinta-feira, na sede do Nassau Yacht Club, nas Bahamas, o bicampeão olímpico e seu parceiro conseguiram um segundo, um 12.º e um terceiro lugares nas três regatas do dia. Com isso, figuram em segundo lugar na classificação geral, com 23 pontos perdidos, apenas um atrás dos norte-americanos Mark Mendelblatt e Brian Fatih, com 22. Em terceiro aparecem os também brasileiros Jorge Zarif e Pedro Trouch, com 31.

A meta de Scheidt nesta sexta-feira é retomar a ponta na tabela de classificação. Isso porque o líder da fase de classificação vai direto à final neste sábado, enquanto que o segundo colocado passa para a semifinal. Pelo regulamento da SSL Finals, os 10 primeiros que avançam para as regatas decisivas, todas no sábado, quando serão disputadas as quartas de final, semifinal e final. A cada prova da fase decisiva três barcos são eliminados.

“Tivemos um dia de vento forte e foi bem exigente fisicamente. A disputa está equilibrada aqui em Nassau. Infelizmente cometemos alguns erros na segunda regata e não fomos tão bem, mas compensamos velejando de forma consistente nas outras duas. Assim, acredito que demos um passo importante para garantir um lugar entre os 10, que é o primeiro objetivo do campeonato. Vamos ver o que conseguiremos amanhã (sexta-feira)”, analisou o maior medalhista olímpico da história do Brasil, com cinco pódios.

A terceira regata do terceiro dia em Nassau apresentou um resultado histórico para o Brasil. Três barcos com a bandeira verde-amarela cruzaram na frente – com Lars Grael/Samuel Gonçalves em primeiro, Jorge Zarif/Pedro Trouch em segundo e Robert Scheidt/Henry Boening na terceira posição.

Se conseguir alcançar o título em 2018, Scheidt se tornará bicampeão da SSL Finals. Ele venceu logo na estreia da competição, em 2013, com Bruno Prada. No ano seguinte, com o mesmo proeiro, ficou em quinto lugar. Em 2016, subiu ao pódio em terceiro lugar, ao lado de Maguila. No ano passado, faturou a medalha de prata.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas