O tricampeonato – o segundo na história do Coritiba – representou também o 36.º Paranaense alcançado pelo clube. Marcas que colocam o Alviverde como o maior campeão estadual, muito à frente do Atlético, que soma 22. Na disputa direta entre os dois, o Coxa agora aumentou sua vantagem sobre o rival.

Já contando com 2012, os dois times decidiram o Campeonato Paranaense em 16 ocasiões e agora o Coritiba soma nove conquistas, contra sete do adversário. Uma hegemônia que começou recentemente. Dos últimos cinco estaduais, o Coxa faturou quatro, e todos em cima do Rubro-negro.

No começo, esta “briga” era equilibrada. O primeiro, em 1941, foi conquistado pelo Alviverde, mas logo depois o Atlético ganhou em 1943 e 1945. Vinte e três anos se passaram até os dois se reencontrarem em uma final. Depois, o Coritiba levou a melhor três vezes seguidas: 1968, 1972 e 1978.

A partir daí, o Atlético foi superior e venceu quatro vezes seguidas -1983, 1990, 1998 e 2000, além de 2005. Um ano antes, porém, em 2004, o Coxa também foi campeão em cima do rival.

Presente em duas destas conquistas, o meio-campo Tcheco ressaltou a importância de fazer parte desta história. “Cada ano tem uma história diferente e bonita. Não interessa como foi o jogo. O que importa é que coroamos o bom trabalho com este título, que foi muito difícil”, disse ele, que também entrou para a história ao ser campeão três vezes pelo clube sem ter perdido um jogo sequer. Em 2003 e 2011 foi campeão invicto e na única derrota do time em 2012, o meia não esteve em campo.