O Autódromo Ayrton Senna, em Londrina, abre neste domingo a segunda parte do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck. A prova marca também o retorno do paranaense Wellington Cirino, da equipe ABF/Mercedes-Benz, ao autódromo onde sofreu o mais grave acidente de sua carreira.

Em 2005, quando disputava o primeiro treino livre da quinta etapa da temporada daquele ano, ele bateu seu caminhão no final da reta, quando sofreu uma fratura na tíbia, uma no perônio e oito no tornozelo da perna esquerda, e uma na mão direita. Sua recuperação só foi completada no início desde ano.

Cirino diz estar retornando a Londrina sem seqüelas do acidente e diz que se bateu a 180 km/h, quer passar agora pelo mesmo local a 190 km/h. “Passei por um período difícil, mas o acidente é coisa do passado. Vamos a Londrina para fazer uma boa corrida e dar seqüência a série de bons resultados da equipe ABF/Mercedes-Benz”, diz Cirino, único tricampeão da Fórmula Truck.

Cirino frisa que sua primeira meta para a prova de Londrina será estar no pódio. A segunda será subir na classificação do campeonato. “Estando entre os primeiros colocados, teremos condições de até chegar a vice-liderança do campeonato. Estou pensando no campeonato e andando bem estarei ajudando também o Geraldo Piquet, meu companheiro de equipe, que está na liderança”, acentua Cirino.