Sem Bruno Rangel, o artilheiro do Campeonato Brasileiro da Série B com 27 gols, a Chapecoense empatou o duelo catarinense contra o Figueirense por 1 a 1, nesta terça-feira, na Arena Condá, em Chapecó (SC), e se aproximou ainda mais do acesso. A partida era atrasada da 23.ª rodada, quando a CBF autorizou o adiamento do jogo devido a neblina que baixou sobre a cidade na época.

Com o resultado, a Chapecoense segue tranquila na vice-liderança, com 59 pontos. O time de Chapecó a 9 pontos do Palmeiras, que é o líder. O time do treinador Gilmar Dal Pozzo está a sete pontos dos 66 apontados pelos matemáticos como suficientes para o acesso.

Do outro lado, o Figueirense vai se complicando cada vez mais na competição. Sem vencer nenhum dos duelos catarinenses que disputou na Série B – quatro derrotas e um empate -, o clube de Florianópolis é o 10.º colocado, com 46 pontos, e está a cinco do rival Avaí.

Em um confronto catarinense, o que era esperado aconteceu. Os rivais entraram em campo dispostos a realizar uma boa partida. O treinador Gilmar Dal Pozzo, da Chapecoense, surpreendeu colocando três atacantes e com isso obrigou os laterais do Figueirense a ficarem atrás, deixando o time mais ofensivo e colocando mais pressão no primeiro tempo.

Já aos sete minutos, a Chapecoense mostrou que mesmo sem Bruno Rangel possui atacantes de qualidade. Aos 26, a equipe da casa investiu novamente pelo lado direito e conseguiu o primeiro gol. Tiago Luis desceu com velocidade ao ataque e passou para Athos na ponta direito. O meia caprichou no cruzamento e colocou a bola na cabeça de Rodrigo Gral, que na segunda trave cabeceou com perfeição para o fundo do gol.

Sendo dominado no primeiro tempo, o Figueirense agradeceu quando o árbitro apitou o final da primeira etapa e foi para o intervalo com o discurso de que precisava reagir no jogo para não ser goleado.

A volta do tempo de descanso dava sinais de que nada mudaria. A Chapecoense começou melhor e teve uma chance clara de aumentar o placar aos 11 minutos. Rodrigo Gral deu um lindo passe para Athos, que ficou cara a cara com o goleiro Tiago Volpi, mas na tentativa de marcar por cobertura a bola subiu demais e foi por cima.

Aos 20 minutos, o time de Chapecó chegou novamente com perigo. Depois de escanteio cobrado rápido, Alemão arriscou de fora da área e Tiago Volpi espalmou a bola na trave, tirando gritos de alívio do torcedor do Figueirense.

Na base do “quem não faz, leva”, o clube de Florianópolis chegou ao gol. Se a criação não estava dando certo, o jeito foi fazer a ligação direta da defesa para o ataque. Depois de um chutão do zagueiro Nirley, a bola sobrou para Rafael Costa dentro da área. O atacante finalizou com categoria e empatou aos 21 minutos.

A Chapecoense volta a campo nesta sexta, às 19h30, para enfrentar o Atlético Goianiense, no estádio Serra Dourada, em Goiânia. Na mesma data e horário, o Figueirense irá até Juazeiro do Norte (CE) para enfrentar o Icasa, no estádio Romeirão.

FICHA TÉCNICA

CHAPECOENSE 1 x 1 FIGUEIRENSE

CHAPECOENSE – Nivaldo; Alemão, Rafael Lima, Dão e Fabinho Gaúcho (Radar); Wanderson, Paulinho Dias e Athos (Nenén); Potita, Tiago Luis e Rodrigo Gral (Caion). Técnico: Gilmar Dal Pozzo.

FIGUEIRENSE – Tiago Volpi; André Rocha, Thiego, Nirley e Wellington Saci; Paulo Roberto, Nem (Tchô), Rivaldo e Maylson (Pablo); Rafael Costa e Everton Santos (Arthur). Técnico: Vinícius Eutrópio.

GOLS – Rodrigo Gral, aos 26 minutos do primeiro tempo; Rafael Costa, aos 21 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Rodrigo Gral (Chapecoense); Nem, Pablo e Thiego (Figueirense).

ÁRBITRO – Guilherme Ceretta de Lima (SP).

RENDA – R$ 80.470,00.

PÚBLICO – 8.490 torcedores.

LOCAL – Arena Condá, em Chapecó (SC).