A Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês) confirmou nesta segunda-feira a punição vitalícia aplicada ao velocista jamaicano Steve Mullings, suspenso pelo resto da vida após ter sido flagrado em exame antidoping realizado em 2011. O atleta de 30 anos foi campeão mundial da prova do revezamento 4×100 metros, em 2009, correndo ao lado dos seus compatriotas Usain Bolt e Asafa Powell.

A punição a Mullings foi aplicada pela comissão disciplinar da Agência Antidoping da Jamaica, em novembro do ano passado, depois de o velocista ter sido flagrado pela segunda vez em um exame com uma substância proibida. Ele testou positivo para furosemida, um diurético não permitido, que também atua como agente que mascara o uso de outras substâncias.

Reincidente, o atleta foi flagrado em junho em provas nacionais que antecederam o Mundial de Atletismo de 2011, realizado em Daegu, na Coreia do Sul. Por causa da punição, o jamaicano acabou ficando fora da competição. Antes disso, em 2004, ele havia recebido uma suspensão de dois anos por uso de testosterona.

A CAS disse que sua comissão rejeitou as alegações de Mullings de que seu teste de 2011 foi “duvidoso” e que houve “problemas” com o resultado do exame de 2004, quando ele acabou sendo punido pela primeira vez.