A CAP S/A deverá assinar, nos próximos dias, o terceiro contrato de financiamento junto a Agência de Fomento do Paraná no valor de R$ 65,3 milhões, para conseguir dar um gás financeiro a mais para conseguir concluir a tempo o estádio atleticano para receber os quatro jogos da Copa do Mundo do ano que vem. Ontem pela manhã, representantes do clube, do Governo do Estado e da Prefeitura de Curitiba estiveram reunidos e definiram os detalhes do novo contrato. Agora, para que receba essa nova quantia, o Atlético dependerá ainda da aprovação do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Garantias

Entretanto, para conseguir a liberação dessa nova quantia, a sociedade de propósito específico criada para gerir as obras teve que garantir à Fomento Paraná, que é o agente financeiro da transação, uma série de garantias. De acordo com a instituição financeira estadual, o Centro de Treinamento do Caju, que foi colocado como garantia no outro empréstimo realizado junto ao BNDES, foi reavaliado e teve seu valor ampliado para entrar na lista. Passou para aproximadamente R$ 66 milhões.

Além do centro de treinamento do Furacão, outros recebíveis e um valor correspondente ao reajuste do potencial construtivo segundo o Custo Unitário Básico da Construção Civil (CUB), também entraram como garantia para viabilizar o novo contrato junto à Fomento Paraná. Ainda segundo a instituição financeira estadual, a cada R$ 1 que está sendo colocado à disposição neste empréstimo, a CAP S/A está tendo que dar R$ 1,30 como garantia.