O tênis brasileiro não teve um bom dia, nesta terça-feira, pela primeira rodada do Torneio Challenger de Santiago, a etapa chilena da Copa Petrobras. Dos quatro representantes do País com jogos programados, apenas um – o paulista João Souza, o Feijão – conseguiu a vitória e a classificação às oitavas de final. Thiago Alves e Ricardo Hocevar foram derrotados e Rogério Dutra da Silva, com virose, nem chegou a entrar em quadra.

Cabeça de chave número 4 da competição, João Souza, 107.º do mundo, derrotou o francês Axel Michon por 2 sets a 1 – com parciais de 6/4, 3/6 e 6/2, após 2 horas e 13 minutos de partida. “Já sabia que seria um jogo duro, pois vi ele (Michon) jogando no qualifying. Me mantive concentrado e atento do primeiro ao último ponto e acho que isso acabou sendo o diferencial”, explicou o terceiro melhor tenista do Brasil.

Seu próximo adversário será o italiano Paolo Lorenzi, que passou pelo espanhol Daniel Munoz de la Nava também por 2 sets a 1 – com parciais de 3/6, 6/2 e 6/4. “É outro jogador complicado. Enfrentei ele (Lorenzi) em Bogotá e venci bem, mas aqui as condições são outras. Estou muito confiante e quero avançar ainda mais”, disse Feijão.

Além de João Souza, o Brasil ainda tem Júlio Silva nas oitavas de final. O paulista enfrentará nesta quarta o espanhol Albert Ramos-Vinolas, cabeça 5, algoz do gaúcho Marcos Daniel na estreia, na última segunda.

A primeira baixa brasileira do dia foi Ricardo Hocevar, convidado da organização, que foi superado pelo sérvio Nikola Ciric por 2 sets a 0 – com parciais de 6/3 e 6/4. Depois, Thiago Alves perdeu para o português Rui Machado, campeão da etapa paraguaia no último final de semana e sexto favorito no Chile, por 2 a 1 – parciais de 2/6, 7/6 (7/3) e 6/3.

Já Rogério Dutra da Silva, que vive a melhor fase de sua carreira, foi obrigado a desistir do torneio. Diagnosticado com uma virose, o paulista nem chegou a entrar em quadra contra o italiano Fabio Fognini, cabeça de chave 1.