A seleção brasileira voltou a jogar bem e venceu os Estados Unidos por 4 a 1, nesta quarta-feira, em Washington, no segundo de uma série de quatro amistosos. Com gols de Neymar, Thiago Silva, Marcelo e Alexandre Pato, a equipe repetiu o bom futebol da vitória sobre a Dinamarca no último sábado e vai com moral para as partidas diante de México, neste domingo, e Argentina, no dia 9 de junho.

Com as entradas de Neymar e Rafael, a escalação utilizada por Mano Menezes teve apenas três jogadores acima dos 23 anos – Thiago Silva, Marcelo e Hulk -, exatamente a quantidade permitida em Jogos Olímpicos. Assim, o treinador começa a dar pistas sobre qual o grupo que levará para Londres.

Sem Ganso, lesionado, Oscar voltou a aproveitar bem a oportunidade como titular e comandou o meio de campo brasileiro. Como diante dos dinamarqueses, o meia mostrou não só sua conhecida habilidade com a bola no pé, mas também muita determinação na marcação, sendo o principal destaque da equipe.

O jogo

Assim como na partida contra a Dinamarca, a seleção brasileira começou valorizando a posse de bola, trocando muitos passes, e pressionando o adversário na marcação. Sem espaço para sair jogando, os Estados Unidos tentavam a ligação direta entre a defesa e o ataque.

Após uma recuperação de bola, saiu o primeiro gol do Brasil. Oscar puxou contra-ataque e tocou para Neymar, que deixou passar para Leandro Damião. O atacante cortou para a direita e bateu. A bola tocou no braço de Onyewu e o árbitro marcou pênalti. Na cobrança, Neymar bateu no canto esquerdo de Howard, que pulou para o direito, abrindo o placar, aos 11 minutos.

Os jogadores norte-americanos reclamaram muito do pênalti e, nervosos, tentaram dar a resposta em sequência, deixando muitos espaços na defesa. Oscar se aproveitou novamente desta liberdade e deu grande lançamento para Leandro Damião, que saiu de frente para o gol, mas chutou em cima de Howard.

Os Estados Unidos tentavam chegar nas jogadas de bola parada, mas era o Brasil que levava mais perigo. Aos 24 minutos, Marcelo fez boa jogada pela esquerda e cruzou. Howard tirou, mas a bola caiu no pé de Hulk, que bateu para dentro e só não marcou porque a defesa tirou. Na cobrança do escanteio, Neymar achou Thiago Silva, sozinho na pequena área, para ampliar.

Com a vantagem de 2 a 0 no placar, a equipe brasileira diminuiu um pouco o ritmo e já não marcava no ataque com a mesma determinação. Mesmo assim os Estados Unidos encontravam problema para sair da defesa e não ameaçavam o gol de Rafael.

A partida seguiu morna até os 44 minutos, quando os norte-americanos conseguiram diminuir. Bradley deu bom passe para Johnson, que chegou cruzando, nas costas de Danilo. Thiago Silva tentou tirar de carrinho, mas só desviou. A bola subiu e ficou na cabeça de Gomez, que tocou para o gol.

Como no primeiro tempo, o Brasil começou melhor a etapa final e chegou ao terceiro gol logo aos 6 minutos. Neymar puxou contra-ataque, tocou para Hulk e recebeu de volta. Na linha de fundo, o atacante levantou a cabeça e tocou para trás, para Marcelo, que chutou para o gol.

Irritados com a derrota, os jogadores norte-americanos começaram a entrar duro, com Neymar quase sempre como alvo, e a partida ficou nervosa. Aos 17 minutos, o time da casa quase diminuiu, mas Rômulo, em cima da linha, impediu gol certo de Gomez, que cabeceou após ótima jogada de Johnson.

Aos 20 minutos o Brasil respondeu, com seus principais destaques da partida. Neymar fez linda tabela com Oscar e cruzou para Pato. O atacante, que havia acabado de entrar no lugar de Leandro Damião, se esticou todo, mas tocou na trave.

Os Estados Unidos tiveram grande chance para diminuir aos 31 minutos, mas Rafael, por duas vezes, evitou o gol, nos chutes de Gomez e Boyd. O goleiro voltou a salvar a seleção aos 39, na cabeçada de Bradley. No lance seguinte, foi a vez do travessão ajudar o Brasil e impedir o gol dos anfitriões.

Apesar da insistência do time norte-americano, foi o Brasil que chegou ao quarto gol e fechou o placar. Marcelo, deu ótimo lançamento para Alexandre Pato, que dominou e bateu cruzado, aos 42 minutos.

FICHA TÉCNICA:

ESTADOS UNIDOS 1 X 4 BRASIL

ESTADOS UNIDOS – Howard; Cherundolo (Parkhurst), Bocanegra, Onyewu, Fabian Johnson (Castillo); Bradley, Jermaine Jones (Beckerman) e Mo Edu (Terrence Boyd); José Torres (Dempsey), Donovan e Herculez Gomez. Técnico: Jurgen Klinsmann.

BRASIL – Rafael; Danilo, Thiago Silva, Juan e Marcelo (Alex Sandro); Sandro, Rômulo e Oscar (Giuliano); Neymar (Lucas), Hulk (Casemiro) e Leandro Damião (Alexandre Pato). Técnico: Mano Menezes.

GOLS – Neymar, aos 11, Thiago Silva, aos 25, e Gomez, aos 44 minutos do primeiro tempo. Marcelo, aos 6, e Alexandre Pato, aos 42 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – José Torres, Oscar, Jermaine Jones, Marcelo.

ÁRBITRO – Jeffrey Calderón (Costa Rica-Fifa).

RENDA E PÚBLICO – Não disponíveis.

LOCAL – FedEx Field, em Washington (Estados Unidos).