O Brasil não teve grandes dificuldades neste sábado para vencer o Desafio Internacional de Judô, disputado em Betim (MG). Na competição que reuniu quatro países, a seleção brasileira masculina passou primeiro pela França, nas semifinais, e depois ganhou da Grã-Bretanha na decisão, fazendo 6 a 0 sobre os britânicos. Os franceses ainda levaram o bronze ao derrotar Portugal.

A equipe nacional foi liderada no Desafio pelos medalhistas olímpicos Flávio Canto e Tiago Camilo, na categoria até 81 e 90 quilos, respectivamente, e pelo campeão mundial Luciano Corrêa, que compete entre os judocas até 100 quilos. Além disso, também estavam na disputa Marcelo Contini (-73 kg), Leandro Cunha (-66 kg), Breno Alves (-60 kg) e Davi Moura (+100 kg).

Flávio Canto comentou o triunfo brasileiro em Minas Gerais. “A equipe está de parabéns pela vitória e pela forma como encarou o Desafio”, disse o judoca. “Levar o judô e seus ídolos para outras cidades é fundamental, pois nesta arquibancada podem estar futuros atletas da seleção. Lembro que o momento em que mais fiquei motivado foi quando fui num torneio onde o Aurélio Miguel estava.”

Quem também elogiou o trabalho do Brasil foi Luciano Corrêa, que ajudou o País a vencer a França por 4 a 1 nas semifinais. “Vencemos com muita autoridade o Desafio. Todos lutaram muito bem e não demos chances aos adversários. Isso mostra a força do nosso judô e que estamos no caminho certo neste ciclo olímpico”, comentou Luciano.

Para o técnico da equipe, Luiz Shinohara, a competição foi fundamental na preparação do Brasil, que já mira a disputa do Grand Slam do Rio, em maio. “Este clima criado nos Desafios ajuda muito os atletas, que se tornam um grupo. Quando a gente for disputar um Mundial por equipes, por exemplo, chegaremos em vantagem, pois estamos acostumados a competir neste formato”, afirmou o treinador.