Depois de uma semana que começou turbulenta no Botafogo, com a perda da liderança do Campeonato Brasileiro e o anúncio da saída de Vitinho, xodó da torcida, o time alvinegro conseguiu mostrar a sua força ao segurar o Atlético Mineiro, em Belo Horizonte, e garantir a permanência na Copa do Brasil. Isso deu um pouco mais de tranquilidade ao técnico Oswaldo de Oliveira. Mas o desgaste de seu time no jogo do meio de semana é uma de suas principais preocupações para enfrentar o São Paulo, neste domingo, às 16 horas, no estádio do Maracanã, pela 17.ª rodada.

A outra é o próprio adversário, que deu fim a uma série de resultados negativos ao vencer o Fluminense na rodada anterior. Para Oswaldo de Oliveira, o São Paulo precisava de uma resposta expressiva para sua torcida a fim de tentar uma arrancada na competição. Por isso, ele disse que todo cuidado é pouco no confronto deste domingo.

Até a torcida do Botafogo parece um tanto ressabiada. A venda de ingressos antecipada foi muito pequena, o que demonstra que os botafoguenses não “engoliram” a saída de uma jovem promessa, que vinha se destacando nos últimas partidas mais que o craque Seedorf.

Sobre o holandês recai uma outra dor de cabeça do técnico do Botafogo. Oswaldo de Oliveira tem falado publicamente que o veterano tem jogado mais do que deveria. O temor é claro: que ele sofra algum problema muscular. O atleta reclama de cansaço e sente dores nas duas pernas. Mas ele quer enfrentar o São Paulo.