O primeiro jogo da Arena da Baixada na temporada de 2017 recebeu quase 30 mil pessoas no amistoso entre Atlético e Peñarol que, neste ano, estarão disputando a Libertadores da América. Se dentro de campo os dois times já sentiram um pouco do que vão enfrentar na competição internacional, sobretudo pela catimba e rivalidade do futebol sul-americano, o torcedor atleticano deu mostras que na quarta-feira que vem (1), contra o Millonarios, da Colômbia, será o décimo segundo jogador na luta do Furacão para chegar à fase de grupos do torneio.

O clima na Arena da Baixada estava diferente do que se viu durante o Campeonato Brasileiro do ano passado. Diretoria e torcida organizada deram uma trégua e, inclusive, faixas das duas facções do clube (Os Fanáticos e Ultras) e baterias foram liberadas e contribuíram para a bonita festa feita pelo público presente no Joaquim Américo.

Um fato que chamou a atenção neste amistoso contra o Peñarol foi a venda de cerveja dentro da Arena da Baixada. Em todo o estádio, torcedores eram facilmente vistos tomando a tradicional cerveja gelada e acompanhando o primeiro jogo do Furacão em casa na temporada. Isto porque a lei que proíbe a comercialização vale apenas para competições oficiais e o duelo contra o Peñarol foi amistoso e não contou nem com arbitragem oficial da Federação Paranaense de Futebol (FPF).

Antes de a bola rolar, o Atlético apresentou todos os jogadores que farão parte do elenco na temporada de 2017, com exceção do goleiro Weverton, que estava servindo a seleção brasileiro no amistoso contra a Colômbia. Dos nomes anunciados, alguns chamaram a atenção pela festa feita pela torcida. Casos do zagueiro Thiago Heleno, que renovou seu contrato, do atacante Grafite, principal contratação do Furacão, além do técnico Paulo Autuori que, com o bom trabalho realizado no ano passado, provou que já caiu nas graças do torcedor rubro-negro.