O Atlético não saiu de um empate sem gols diante do Ceará, na noite desta quarta-feira (28), na Arena da Baixada, no duelo de ida da terceira fase da Copa do Brasil. Com muitas dificuldades, sobretudo por ter perdido o zagueiro Thiago Heleno, expulso na metade do primeiro tempo, o Furacão amargou o resultado de igualdade contra os cearenses e, para não depender da disputa de penalidades, terá que vencer o Vozão na partida da volta, dia 15, no Castelão, em Fortaleza.

Confira como foi o jogo no nosso Tempo Real!

Depois de passar apertado por Caxias e Tubarão, o Atlético teve pela frente seu primeiro adversário de Série A na temporada. Diante do Ceará, o Furacão não se intimidou e colocou o mesmo estilo de jogo de toque de bola em campo. No entanto, a equipe cearense era perigosa e, aos 3 minutos, em contra-ataque rápido, Felipe Azevedo arriscou da entrada da área e quase venceu o goleiro Santos.

Apesar de ter mais posse de bola e de ter um toque de bola rápida, o Atlético não conseguia penetrar na defesa do Ceará. A primeira boa chance veio só aos 13 minutos, mas o chute cruzado de Nikão parou na defesa. Na sequência, Rossetto falhou feio na área, Pio recuperou, chutou e o goleiro Santos salvou.

A situação do Atlético começou a ficar mais complicada aos 22 minutos. Thiago Heleno cometeu falta dura em Richardson quando o jogador ficaria frente a frente com o goleiro Santos e foi expulso. Com um jogador a menos, o Furacão abandonou o esquema com três zagueiros e passou a dar mais campo para o Ceará atacar.

O Ceará, então, passou a ser mais constante no campo do Atlético e passou a rondar a área do goleiro Santos. O primeiro gol dos visitantes quase saiu aos 29 minutos. De fora da área, Felipe Azevedo arriscou e quase marcou um golaço. O Furacão, mesmo com um homem a mais, conseguiu ainda ser perigoso nas bolas paradas. Aos 43, Carleto mandou de longe e o goleiro Everson garantiu o empate na etapa inicial.

O jogo não mudou muito no segundo tempo. O Atlético, sempre perigoso nas cobranças de falta de Carleto, quase abriu o placar com o lateral, mas o goleiro Everson levou a melhor mais uma vez. O Ceará, enfim, passou a aproveitar sua superioridade numérica em campo e começou a pressionar o Atlético. Aos 9, Felipe Azevedo, destaque do time cearense, arriscou de fora da área e o goleiro Santos fez grande defesa.

Thiago Carleto foi o melhor do Atlético. Fez o termo "dar o sangue" ser literal na Arena. Foto: Albari Rosa
Thiago Carleto foi o melhor do Atlético. Fez o termo “dar o sangue” ser literal na Arena. Foto: Albari Rosa

O time cearense chegou muito perto de marcar o primeiro gol aos 11 minutos. Juninho deixou Felipe Azevedo na cara do gol, o meia passou pelo goleiro Santos, bateu fraco e Thiago Carleto salvou em cima da linha. Na sequência, foi a vez de Andrigo assustar o goleiro Santos em um chute cruzado que passou perto do gol. Sempre perigoso, Felipe Azevedo chegou de novo perto de marcar, aos 17 minutos, mas o goleiro Santos fez outra boa defesa.

A pressão do Ceará fez o técnico Fernando Diniz apostou na entrada do zagueiro José Ivaldo na vaga de Raphael Veiga. O Atlético, então, recompôs seu sistema com três zagueiros e conseguiu equilibrar a partida. O time rubro-negro conseguiu sair um pouco de trás e voltou a assustar o goleiro Everson. Aos 30 minutos, Nikão arriscou de fora da área e quase marcou.

A torcida pediu e o técnico Fernando Diniz atendeu. O meia Felipe Gedoz entrou para tentar dar mais movimentação ao setor de criação do Atlético na vaga de Bergson, que pouco produziu durante o jogo. Mas quem chegou perto de marcar foi o Ceará. Depois do chute de fora da área de Felipe Azevedo, Santos deu rebote e Arthur quase marcou.

Apesar de estar em desvantagem numérica em campo, o técnico Fernando Diniz ainda apostou na entrada do atacante Pablo. Mas a alteração não teve o efeito esperado. O Furacão, apesar de ter procurado o gol da vitória, parou na boa postura defensiva do Ceará, levou um susto no finalzinho quando Valdo marcou, mas o lance foi anulado, e amargou o empate sem gols no duelo de ida da terceira fase da Copa do Brasil.

Ficha técnica

COPA DO BRASIL
3ª Fase – Jogo de ida

Atlético 0x0 Ceará

Atlético
Santos; Wanderson, Pavez e Thiago Heleno; Jonathan, Rossetto, Raphael Veiga (José Ivaldo) e Thiago Carleto; Guilherme (Pablo), Nikão e Bergson (Felipe Gedoz).
Técnico: Fernando Diniz

Ceará
Everson; Pio, Valdo, Luiz Otávio e Rafael Carioca; Richardson, Juninho e Wescley (Ricardinho); Andrigo (Luidy), Felipe Azevedo e Elton (Arthur).
Técnico: Marcelo Chamusca

Local: Arena da Baixada
Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza (SP)
Assistentes: Anderson José de Moraes Coelho (SP) e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP)
Cartões amarelos: Pablo (CAP); Rafael Carioca, Everson (CEA)
Cartão vermelho: Thiago Heleno
Público total: 9.511
Renda: R$ 139.565,00