Apesar da derrota por 2×1, na última quarta-feira (12), o Atlético mostrou contra o Flamengo que vem evoluindo em relação aos primeiros jogos da temporada. Nas quartas de final do Campeonato Paranaense, contra o Paraná Clube, o Furacão já vinha de atuações melhores, tanto que venceu um jogo por 1×0 e empatou o outro por 0x0, avançando para a semifinal.

Para o técnico Paulo Autuori esta evolução já era esperada, uma vez que está entrando em forma. O Rubro-Negro iniciou a pré-temporada no dia 12 de janeiro e em três meses disputou 11 partidas com a equipe principal, somando quatro vitórias, quatro empates e três derrotas.

“A equipe está começando a entrar em forma e claramente vamos evoluir, isso é natural, e saio muito tranquilo em relação a isso. O problema foi que entramos no jogo tarde. Mas esse é um problema do calendário brasileiro, uma equipe sofre para se recuperar de um jogo para o outro, e depois a equipe se soltou”, apontou o treinador, que vem convivendo com desfalques.

Para o duelo contra o Flamengo, o comandante atleticano não contou com o volante Otávio, os meias Felipe Gedoz e Carlos Alberto e o atacante Pablo, além de ter o volante Deivid e Grafite ainda fora da forma física ideal.

Autuori acredita que a evolução do time passa principalmente pela garotada, que vai ganhando experiência, como o volante Matheus Rossetto e o meia João Pedro, será mais rápida quando estas peças estiverem à disposição dentro de campo. Fora dele, os atletas estão mostrando total apoio e união. Para se ter ideia, Carlos Alberto e Pablo, mesmo vetados pelo departamento médico, pediram para viajar com a delegação para o Rio de Janeiro.

“Isso é significativo. Eles vieram por eles, pediram para vir e para nós isso é muito bom, demonstra o espírito do grupo. Repara a quantidade de jogadores que temos fora. Eles entrando em forma certamente o desempenho da equipe vai crescer e vamos subir de forma em um momento importante”, destacou o técnico.

Enquanto ainda tem desfalques, Paulo Autuori já pensa no time que vai a campo contra o Londrina, neste domingo, às 16h, na Arena da Baixada. A tendência é de que a base que enfrentou o Flamengo seja mantida, justamente para fortalecer o entrosamento e não deixar o time sem ritmo, mas pode ser que alguns jogadores tenham que ser poupados.

“Espero que tenha jogo, pois se não houver jogo eu particularmente vou ficar muito na bronca. Tendo jogo, vamos refrescar alguns setores, alguns jogadores que vamos analisar e os mais desgastados vamos fazer mudanças pontuais. Mas a ideia é manter o mesmo time, até porque precisamos dar sequência”, completou ele.

Duas mudanças já são certas. O goleiro Weverton e o atacante Douglas Coutinho, expulsos na confusão após a partida contra o Paraná Clube, no último domingo (9), estão suspensos. Santos entra no gol, enquanto Crysan deve jogar lá na frente. Outro que pode deixar o time titular é o meia Lucho González, que jogou no sacrifício contra o Flamengo.

“O Lucho jogou no sacrifício (na quarta-feira), não era nem para jogar. Então, provavelmente vou ter que poupá-lo. Ele é um profissional de altíssimo nível, sempre quer jogar, mas nós temos que ter atenção porque não podemos criar facilidades para que ele contraia uma lesão. Temos que evitar isso, e talvez isso seja a ausência dele nesse jogo. Há muita possibilidade que isso ocorra”, finalizou Autuori.