Morais vai precisar de duas
semanas para entrar em forma.

O Atlético apresentou oficialmente, ontem, o meia Morais, ex-Vasco da Gama, e o lateral-direito Atte Ismael, ex-A. S. Duanes, como reforços para o Campeonato Brasileiro. O primeiro assinou contrato por cinco anos com o Rubro-Negro, enquanto o segundo passará por um período de adaptação no CT do Caju antes de firmar com o clube. Com a chegada deles, alguns jogadores, pouco aproveitados pelo técnico Levir Culpi, deverão deixar a Baixada.

“Fiquei muito feliz por receber essa proposta do Atlético, um clube que tem uma estrutura muito grande e que dá total condição de trabalho”, disse Morais, em seu primeiro contato com os jornalistas. Para ele, não vai ser difícil trocar um time onde era destaque por outro onde terá que disputar posição. “Eu venho sendo cobrado desde as categorias de base, jogando num time de ponta como o Vasco. Agora, é um novo desafio lutar para conquistar meu espaço aqui no Atlético”, apontou o meia de 19 anos.

Para tanto, ele terá que passar por uma mini pré-temporada de duas semanas para poder entrar em forma. “Eu preciso de um tempo para readquirir a minha forma física, mas vou procurar meu espaço. Sempre respeitando a todos porque o meio-de-campo atual tem muita qualidade”, explicou. Meia de estilo ofensivo, ele chega ao CT cercado de muita expectativa em reeditar no Rubro-Negro o futebol mostrado no Rio de Janeiro. “Sou um jogador com habilidade e agressivo”, destacou.

Impressionado

Já o lateral-direito Atte Ismael, 19 anos, chega ao Atlético admirado com a estrutura do clube. Com proposta do Boardeux, da França, ele acabou vindo para o Rubro-Negro através do técnico Antônio Dumas, que dirigiu a seleção de Togo. “Fiquei surpreso com a possibilidade de vir para o Brasil, confiei no Antônio e preferi vir para o Atlético”, disse. Fã de Roberto Carlos e Cafu, Ismael diz que também tem facilidade de ir ao ataque. Se conseguir se adaptar bem no País, deverá ficar no clube para o Brasileirão.

Problemas. Washington voltou a sentir e é dúvida

O sorriso fácil no rosto do atacante Washington após a partida de sábado contra o Santos foi substituída ontem por uma cara fechada e de apreensão.

O matador sofreu uma lesão na coxa esquerda, no trabalho no CT do Caju, e passa a ser dúvida do Atlético para a partida contra o Corinthians, domingo, em São Paulo, pela sétima rodada do campeonato brasileiro. Hoje, ele será melhor diagnosticado pelo departamento médico do clube e, caso não possa atuar, Dagoberto será seu substituto diante dos paulistas.

Ao contrário das outras semanas, o técnico Levir Culpi resolveu testar o time titular contra os juniores do clube enquanto os reservas fizeram um jogo-treino contra o Operário Ferroviário (de Ponta Grossa) ao mesmo tempo. Foi justamente nesse confronto interno que Washington acabou sentindo uma contusão na coxa. Não foi a mesma lesão (estiramento) que ele sofreu na final do campeonato paranaense.

“Logo que eu senti, parei e saí do treino para não acontecer nada pior. De repente, vem lá uma nova distensão”, explicou o matador. Ontem mesmo, o jogador já foi submetido a exames, cujos resultados devem ser revelados hoje para um diagnóstico mais preciso do departamento médico rubro-negro. Sem ele, o treinador atleticano pode promover o retorno de Dagoberto, que está voltando a ficar à disposição após se recuperar de uma lesão na coxa direita.

Assim que Washington deixou o trabalho sentindo a coxa, Dagoberto deixou o jogo-treino dos reservas e refez a dupla de ataque com Ilan no time de cima. Nas demais posições, os jogadores são os mesmos que iniciaram os trabalhos da semana. As mudanças, em relação ao time que enfrentou o Santos, são a presença do lateral-direito Raulen (no lugar de Ígor) e de Bruno Lança (no lugar de Alan Bahia).

Cirurgia

A ausência de Alan Bahia entre os titulares para domingo e para a rodada seguinte se deve ao descobrimento de um problema no coração (síndrome de Wolff-Parkinson White) do jogador. Hoje pela manhã, ele será submetido a um cateterismo e amanhã já deverá regressar aos trabalhos físicos no CT.

Diretoria perde prazo e ingresso será de R$ 15

Gisele Rech

A torcida atleticana pode ficar tranqüila. O ingresso na Arena a R$ 15,00 será mantido, pelo menos, por mais seis meses. Na última terça-feira, esgotou-se o prazo para que o Atlético entrasse com um recurso no processo movido pelo Procon-PR contra a diretoria atleticana, que majorou o ingresso em 100%. Agora, esgotadas as esferas de urgência, o processo segue no trâmite normal e a previsão do julgamento final é para, no mínimo, novembro.

“Os ingressos dos jogos do Brasileirão a R$ 15,00 estão garantidos, por seis meses”, disse Doático Santos, presidente do ETA (Esquadrão da Torcida Atleticana).

Tão logo saiu a determinação do juiz da 8.ª Vara Cível, José Roberto Pinto Júnior, obrigando o clube a baixar o ingresso de R$ 30,00 para R$ 15,00, o Atlético pediu efeito suspensivo da liminar. O pedido, entretanto, foi negado pelo desembargador Valdomiro Namur.

O Atlético tinha dez dias após a publicação para pedir o agravo de instrumento (este prazo terminaria terça). Como não fez, agora a diretoria atleticana vai ter que esperar pela decisão final da Justiça.