O Atlético-MG voltou a irritar seu torcedor e tropeçar em pleno Independência. Antes “caldeirão” do clube mineiro, o estádio se tornou sinônimo de decepção neste Campeonato Brasileiro, e o mais novo episódio desta dura caminha da equipe em casa aconteceu nesta quarta-feira, com o empate por 2 a 2 diante do Sport, pela décima rodada. Mais uma vez, os atletas alvinegros saíram vaiados de campo.

Com o resultado, o Atlético-MG tem somente um triunfo no Independência em cinco partidas no Brasileirão. Se bateu o frágil Avaí, acumulou derrotas para Atlético-PR e Fluminense, além de empates com Ponte Preta e, agora, Sport. Para o time pernambucano, o resultado representou o primeiro ponto conquistado longe de casa na competição.

Mas se anima, o empate não tira o Sport da zona do rebaixamento. Com nove pontos, a equipe é a 17.ª colocada e tentará pontuar novamente longe da Ilha do Retiro contra o Santos, sábado, às 19 horas, na Vila Belmiro. Já o Atlético-MG viu aumentar a pressão sobre o técnico Roger Machado e está à beira da degola. Tem somente 10 pontos, em 16.º, e precisa vencer a Chapecoense no domingo, às 19 horas, na Arena Condá, para se recuperar.

Talvez pelo retrospecto recente em casa, o Atlético-MG mais uma vez começou nervoso, irreconhecível, e viu o Sport criar as primeiras oportunidades. Diego Souza bateu a gol logo aos quatro minutos. Mas foi aos 16 que saiu o gol. André fez bela jogada pela esquerda, foi ganhando aos trancos e barrancos e tocou para o meio. Osvaldo ficou com a sobra e bateu fraco, mascado. Mas a bola tocou em Felipe Santana e matou Victor, que já havia caído para o canto.

Felipe Santana mais uma vez se transformava no vilão atleticano no Independência, mas desta vez, ele não demorou para se redimir. Somente cinco minutos depois, Cazares cobrou falta pela esquerda, o zagueiro desviou de cabeça de costas para o gol e acertou o canto esquerdo, sem chances para Magrão.

O Atlético-MG se empolgou e foi para cima, mas abriu espaços para o Sport no contra-ataque. Aos 29, Osvaldo tentou de fora da área e levou perigo. A resposta veio somente dois minutos depois, quando Robinho ficou com a sobra dentro da área e tentou de voleio, sozinho, mas jogou para fora.

O jogo seguiu aberto e o Sport voltou a assustar aos 37, quando Diego Souza fez grande jogada e cruzou na cabeça de Rithely, que perdeu gol feito. Do outro lado, porém, Fred não desperdiçou. Aos 39, Cazares mais uma vez acertou cruzamento perfeito, na cabeça de Fred, que finalizou firme, entre as pernas de Magrão.

O gol fez o Atlético-MG voltar melhor para o segundo tempo, pressionando. E marcaria o terceiro logo no início, se Cazares, que concluiu para a rede, não estivesse impedido. Mas bastou uma estocada do Sport ao ataque para sair o empate. Diego Souza aproveitou bate-rebate na área e foi calçado por Victor ao tentar driblá-lo. O próprio meia bateu com categoria, deslocando o goleiro, para deixar tudo igual aos 19 minutos.

O Atlético-MG desmoronou com o empate, assim como a torcida nas arquibancadas. O fantasma dos insucessos recentes no Independência pesou para a equipe, que viu o Sport dominar as ações. Aos 21, Diego Souza deixou o Reinaldo Lenis sozinho, mas ele bateu para fora. Cinco minutos depois, o colombiano arriscou da entrada da área e exigiu boa defesa de Victor.

Para piorar a situação atleticana, Felipe Santana sentiu uma lesão muscular e virou praticamente figurante. O zagueiro até se manteve em campo como pôde e o Atlético-MG tentou a pressão na base da vontade, mas se limitou a cruzar bolas na área, o que favoreceu a defesa adversária a segurar o resultado.

FICHA TÉCNICA:

ATLÉTICO-MG 2 X 2 SPORT

ATLÉTICO-MG – Victor; Alex Silva, Leonardo Silva, Felipe Santana e Fábio Santos; Ralph (Roger Bernardo), Rafael Carioca, Elias (Otero) e Cazares; Robinho (Luan) e Fred. Técnico: Roger Machado.

SPORT – Magrão; Samuel Xavier, Ronaldo Alves, Durval e Sander; Patrick, Rithely, Everton Felipe (Reinaldo Lenis), Diego Souza e Osvaldo (Juninho); André (Thallyson). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

GOLS – Osvaldo, aos 16, Felipe Santana, aos 21, e Fred, aos 39 minutos do primeiro tempo. Diego Souza, aos 19 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Wilton Pereira Sampaio (Fifa/GO).

CARTÕES AMARELOS – Ralph, Fred (Atlético-MG); Ronaldo Alves (Sport).

RENDA E PÚBLICO – Não disponíveis.

LOCAL – Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG).