Durval mostrou insegurança em alguns lances.

Ainda não foi desta vez que o Atlético conseguiu marcar o primeiro gol no Campeonato Brasileiro. Novamente desfigurado pelos desfalques, o Rubro-Negro voltou a mostrar um futebol sofrível e o resultado foi mais uma derrota na competição. Desta vez, o carrasco acabou sendo o Juventude, que venceu a partida por 1 a 0, ontem, no Estádio Alfredo Jaconi. O próximo compromisso do Furacão será o Santos, sábado, na Vila Belmiro.

Depois de reclamar de tempo para treinar, o técnico Edinho Nazareth teve uma semana cheia para trabalhar. No entanto, somente o meia Fabrício retornou do departamento médico apto a jogar. Assim, o zagueiro Marcão, os alas Etto e Jancarlos, o meia Fernandinho e os atacantes Aloísio continuaram no estaleiro e ganharam o reforço de Jorge Henrique, que quebrou um osso do pé esquerdo. Como Dênis Marques está suspenso pela Fifa, restou ao treinador manter a mesma equipe que enfrentou (mal, por sinal) a Ponte Preta.

Com apenas Fabrício de novidade, a expectativa era de que o time ganhase mais conjunto e pudesse superar as adversidades. Ficou só na expectativa. Enfrentando um time um pouco mais organizado, apenas um pouco, o Rubro-Negro se perdeu em campo, não conseguiu armar boas jogadas e só chegou na área adversária no entusiasmo do atacante Lima. Fora isso, pouca coisa. Alguns chutes esporádicos e nada mais.

Nem adiantou reclamar do gol do Juventude. A cobrança de falta de Edu Silva foi perfeita. A bola bateu no travessão e entrou completamente para depois voltar ao campo de jogo. O assistente foi preciso e acertou em assinalar o gol para os gaúchos.

Para complicar, a cada alteração de Edinho, várias posições eram modificadas em campo e quase sempre no improviso. Zagueiro, meia e volante viraram alas, atacante virou armador e quem era da posição ficou no banco ou entrou e não fez nada. Se não bastasse isso, Leandro sofreu uma entorse no pé direito e é mais um a engrossar as fileiras do DM.

Para Edinho, solução é o departamento médico

A esperança do técnico Edinho Nazareth para as próximas rodadas se deposita agora sobre o departamento médico. Além da partida contra o Santos, sábado, na Vila Belmiro, pelo Campeonato Brasileiro, o Atlético terá o Independiente Medellín, dia 10, pela Copa Libertadores. Por isso, o treinador conta com os retornos do zagueiro Marcão, dos alas Etto e Jancarlos e do atacante Aloísio para se reabilitar no Nacional e garantir a classificação no torneio internacional.

?A tendência é voltar o Marcão. O Etto, o Aloísio e o Jancarlos já estão treinando também. Nossos reforços estão no departamento médico. Lógico que somos cobrados pelo resultado, mas temos que ver a situação como está?, ponderou. Segundo ele, os jogadores que enfrentaram o Juventude mostraram disposição, mas não tinham o ritmo ideal. ?Os jogadores que atuaram têm qualidade, mas vinham sem jogos, sem o ritmo ideal e na parte física também não estavam na condição ideal. Isso não é nenhum tipo de desculpa, é apenas fato?, justificou.

Para Edinho, a tendência é a equipe voltar a mostrar um bom futebol nos próximos jogos. ?Temos de ter cabeça fria. Contando com os jogadores que estão no departamento médico, teremos um banco mais forte?, destacou. A tendência é que Marcão volte à zaga e Etto à ala-direita. No ataque, Aloísio ainda sente a coxa direita, mas poderá voltar ao time. O meia Rodrigo ainda se recupera de uma lesão na panturrilha e é outro que poderá estrear.

CAMEONATO BRASILEIRO 2005
2.ª Rodada
Local: Alfredo Jaconi (Caxias do Sul)
Árbitro: Helvécio Zequeto (MS)
Assistentes: Celso Barros da Silva (MS) e Ezequiel Barbosa Alves (MS)
Gol: Edu Silva, aos 8 do 1.º tempo
Cartão amarelo: Durval, Ticão, Leandro, Enílton, Edu Silva, Leandro Moreno
Público: 7.249
Renda: R$ 17.683,00

Juventude 1 x 0 Atlético

Juventude
Doni; Chicão, Antônio Carlos e Naldo; Magal, Bruno Lança, Leandro Moreno (Diogo), William (Camazzolla) e Edu Silva (Zé Rodolpho); Zé Carlos e Enílton. Técnico: Ivo Wortmann.

Atlético
Diego; Baloy, Danilo e Durval; Cléverson (Jônatas), Alan Bahia, Ticão, Fabrício e Leandro (Caetano); Lima (Dennys) e Maciel. Técnico: Edinho Nazareth.