O Athletico continua imbatível neste segundo turno do Campeonato Paranaense. Mesmo com uma atuação irregular e sem repetir as últimas boas apresentações, o Furacão venceu o Foz do Iguaçu por 2×1, na noite deste sábado (23), na Arena da Baixada, chegou aos 12 pontos e garantiu classificação antecipada para a semifinal da Taça Dirceu Krüger com uma rodada de antecedência. O time atleticano ainda terá o Londrina pela frente, na última rodada, fora de casa, enquanto a equipe da fronteira, com o revés sofrido no Joaquim Américo, está matematicamente rebaixada à divisão de acesso de 2020.

+ Tempo Real: Confira como foi o jogo no nosso Lance a Lance

Em momentos opostos e objetivos distintos no Paranaense, Athletico e Foz do Iguaçu protagonizaram um duelo aberto na Arena da Baixada. O time da fronteira precisava voltar para casa com os três pontos para não ser rebaixado e por isso não ficou apenas se defendendo. Essa postura mais agressiva do lanterna do Estadual surpreendeu o Furacão, que demorou para se encontrar no jogo.

O Foz do Iguaçu, com apenas um gol marcado no campeonato, provou porque tem o pior ataque do torneio. Aos 9 minutos, depois do recuo errado e da saída equivocada do goleiro Léo, Mateus Guerreiro recuperou e serviu Junior Cezar, mas o centroavante, com o gol praticamente vazio, chutou em cima do zagueiro Lucas Halter.

Esse lance poderia ter mudado a história da partida. O Athletico, que não fez um bom primeiro tempo, abriu o placar quatro minutos mais tarde. Depois da jogada de Vitinho pela esquerda, a zaga do Foz falhou e Léo Cittadini, livre, mandou para o gol e fez o primeiro gol atleticano. O jogo mudou de figura, mas com o Furacão sem ter a mesma inspiração ofensiva das últimas rodadas.

Léo Cittadini comemora seu gol. Foto: Jonathan Campos
Léo Cittadini comemora seu gol. Foto: Jonathan Campos

O Foz seguiu com uma atuação equilibrada, mas dando mais espaços para o Athletico. O Furacão, então, tinha em Vitinho, pelo lado esquerdo, sua principal arma ofensiva para ampliar a vantagem. O camisa 7 atleticano, pelo menos em duas oportunidades, quase chegou ao segundo gol. Mas a melhor chance do Rubro-Negro veio aos 39 minutos. Vitinho fez a jogada, a bola sobrou para Marquinho, que chutou forte e Felipe Alisson evitou o segundo gol atleticano no primeiro tempo.

O Athletico voltou do intervalo mais sonolento. O Foz do Iguaçu, com 45 minutos para evitar o rebaixamento antecipado à segunda divisão, passou a rondar mais a área do goleiro Léo. Aos 10 minutos, em contra-ataque rápido, Bruno Nascimento tabelou com Junior Cezar, bateu cruzado e arqueiro atleticano salvou. O time da fronteira foi recompensado quatro minutos depois. Mateus Guerreiro recebeu na área, chutou e contou com o desvio em Éder para igualar o marcador.

O gol animou o Foz. A virada, então, quase veio minutos depois. Em contra-ataque rápido, João Guilherme recebeu na área, bateu cruzado e a bola saiu por pouco. Com o torcedor atleticano já sem paciência, Rafael Guanaes promoveu a entrada de Jáderson na vaga de Bill, que pouco fez na partida. O Furacão, então, passou a buscar mais o ataque, mas parava na boa marcação imposta pelo azulão.

O Athletico melhorou seu rendimento ofensivo, mas faltava capricho no último passe para voltar a frente no placar. O segundo gol atleticano quase saiu aos 26 minutos. Depois da cobrança de falta de Marquinho, a zaga do Foz parou e José Ivaldo quase marcou de cabeça. A resposta do time da fronteira foi rápida. Em contra-ataque rápido puxado por André Oliveira, João Guilherme bateu cruzado e a bola saiu por pouco.

Quando o duelo estava ficando perigoso para o Athletico, veio o gol. Bergson, até então apagado, recuperou, tocou para Jáderson, que serviu Marquinho. O camisa 10, na cara do gol, bateu no ângulo e recolocou o Furacão em vantagem na Arena da Baixada.

+ Confira a classificação completa e a tabela de jogos da Taça Dirceu Krüger

O gol do Athletico colocou fogo no jogo. O Foz do Iguaçu foi para o tudo ou nada e coube ao Furacão, agora, explorar os contra-ataques. Na verdade, faltou qualidade ao time da fronteira para evitar a derrota e, consequentemente, o rebaixamento à divisão do acesso. Ao Furacão, veio o alívio com a conquista da classificação à semifinal da Taça Dirceu Krüger de forma antecipada depois de um primeiro turno muito ruim.

Ficha técnica

CAMPEONATO PARANAENSE
Taça Dirceu Krüger – 4ª Rodada

Athletico 2×1 Foz do Iguaçu

Athletico
Léo; Lucas Halter, Éder e José Ivaldo; Khellven, Matheus Rossetto (Erick), Léo Cittadini, Marquinho (Matheus Anjos) e Vitinho;, Bill (Jáderson) e Bergson.
Técnico: Rafael Guanaes

Foz do Iguaçu
Felipe Alisson; Arisson, Leandro Silva, Thomaz e Maurício (Yannick); Éder (Hadrian), João Guilherme, André Oliveira e Bruno Nascimento (Diego Santana); Mateus Guerreiro e Junior Cezar.
Técnico: Negreiros

Local: Arena da Baixada
Árbitro: Eduardo da Silva Silveira
Assistentes: Mauricio José Braga e Reube Dobrychlop dos Reis
Gols: Léo Cittadini 13 do 1º; Mateus Guerreiro 14 e Marquinho 32 do 2º
Cartões amarelos: Vitinho, Léo Cittadini (CAP); Mateus Guerreiro (FOZ)
Renda: R$ 157.815,00
Público total: 7.027

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!