O Athletico continua indo contra o estatuto do torcedor ao praticar valores diferenciados no Campeonato Paranaense para setores opostos, mas com a mesma visibilidade dentro da Arena da Baixada. As áreas inferiores da Coronel Dulcídio e da Buenos Aires, que são de lados contrários, mas oferecem o mesmo panorama para se assistir aos jogos, têm preços diferentes nos ingressos.

O clube já foi notificado pelo Procon-PR pelo aumento de preço e pela prática dos bilhetes diferentes na Copa Libertadores, mas, ainda sem dar um retorno ao órgão, segue com a aplicação indevida também no Estadual.

+ Leia também: Furacão se prepara pra ‘decisão’ contra o Operário

O Furacão encara o Operário nesta quarta-feira (20), na Arena da Baixada, pela terceira rodada da Taça Dirceu Krüger, e os ingressos já estão à venda, mas com valores distintos em lugares equivalentes.

Para acompanhar a um jogo no “nobre” setor Buenos Aires, o torcedor precisa desembolsar também nos jogos do Paranaense R$ 250, o mesmo valor referente a uma mensalidade. No primeiro turno da competição, o preço era de R$100 o ingresso avulso para o mesmo local. Nas demais áreas do estádio, incluindo a Coronel Dulcídio, o valor continua o mesmo. Nos jogos da Libertadores, os demais setores custam R$ 200, com exceção da área VIP, que para as duas competições custa R$ 350.

+ Mais na Tribuna: Furacão diz que TJD age com “paixão clubística”

Acredita-se que o preço foi majorado especificamente na Buenos Aires inferior por dois principais motivos: forçar o atleticano a tornar-se sócio e, também, expulsar a torcida organizada do local. Isso porque a diretoria do clube não esconde que quer que os membros da Os Fanáticos (TOF), que habitualmente ocupam o setor, fiquem em outro espaço. Em 2018, uma nota oficial do clube foi divulgada no site do Rubro-Negro, explicando que a intenção é de construir ali um boulevard e que a presença da TOF têm afastado os investidores.

+ Viu essa? Athletico pode ficar sem transmissão de jogos na TV

A diretora do Procon-PR, Claudia Silvano, em entrevista à Tribuna do Paraná, explicou que o Athletico está ferindo o direito do torcedor, tanto nos jogos da Libertadores quanto no Campeonato Paranaense.

“Já notificamos o Athletico para entender o motivo pelo qual esses valores foram majorados e porque estão sendo diferenciados de um setor para o outro, porém referente somente aos jogos pela Libertadores. Ainda não recebemos a resposta e aguardamos esse retorno para orientar os torcedores que possam se sentir lesados sobre como agir. Quanto ao Estadual, não houve nenhuma advertência, mas o Estatuto do Torcedor não permite a diferença de preços”, explicou a diretora.

+ Confira a classificação completa e a tabela de jogos da Taça Dirceu Krüger

Segundo o artigo 24 do estatuto, existe uma proibição quanto à cobrança de preços diferentes em ingressos de setores equivalentes:

“É direito do torcedor participe que conste no ingresso o preço pago por ele. º 1o Os valores estampados nos ingressos destinados a um mesmo setor do estádio não poderão ser diferentes entre si, nem daqueles divulgados antes da partida pela entidade detentora do mando de jogo”. A Tribuna do Paraná solicitou ao Athletico um posicionamento sobre o assunto, mas não obteve resposta.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!