Não foi uma boa atuação. Os jogadores admitiram isso. O Athletico abdicou de atacar e perdeu por 2×0 para o Grêmio, no jogo de ida da semifinal da Copa do Brasil, na noite de quarta-feira (14), na Arena do Grêmio, e viu seu sonho de chegar à decisão da competição nacional ficar um pouco mais distante. O time rubro-negro reconheceu a apresentação ruim contra o tricolor gaúcho, mas ainda acredita que é possível conseguir a vaga na finalíssima.

+ Confira como foi a derrota do Furacão em Porto Alegre

“A gente sabe da nossa força em casa. Claro que a gente não esperava tomar 2×0 aqui dentro contra o Grêmio, mas fica de lição para a gente. Para que a gente não cometa os mesmos erros e entre mais forte para a partida de volta dentro da nossa casa”, afirmou o zagueiro Léo Pereira, que cumprirá suspensão no duelo na Arena da Baixada, marcado para o dia 4 de setembro.

Diante do Grêmio, o Furacão praticamente não jogou. A proposta era clara de voltar para Curitiba com pelo menos um empate para, diante do seu torcedor, dentro do Caldeirão, conseguir a vaga na decisão. Assim, a equipe criou pouco e o resultado acabou saindo barato, já que o adversário criou mais chances de ampliar a vantagem.

“Não sei qual foi o número de finalizações que tivemos, mas temos que melhorar. Não foi um jogo bom do nosso time. Eles foram superiores e temos que dar o nosso máximo no jogo de volta, ser superior e reverter o placar. A gente sabe da força que a nação atleticana tem dentro de casa e, com eles nos apoiando, com certeza vamos conseguir um grande resultado no jogo de volta”, prosseguiu o defensor atleticano.

+ Viu essa? Com camisa do Furacão, torcedor é cercado por coxas-brancas no Couto

Quem ficou devendo mais uma vez foi o atacante Marco Ruben. Já são nove jogos de jejum do camisa 9, que criticou a atuação do Athletico. “Claramente faltou futebol e fomos superados pelo Grêmio. Eles foram muito melhores do que nós. Criaram situações e converteram. Essa foi a diferença”, lamentou.

Mais comedido, o lateral-direito Jonathan admitiu que, para conseguir a classificação na Arena, o Furacão terá que mostrar um futebol muito melhor do que esse apresentado ontem, em Porto Alegre. Serão três semanas para o Rubro-Negro montar sua melhor estratégia para reverter a vantagem do time gaúcho e garantir a vaga na decisão da Copa do Brasil.

“Temos que jogar melhor, errar menos do que erramos. Nosso time não conseguiu desempenhar um bom papel. Temos tempo para corrigir isso. Esperamos fazer um jogo melhor lá e buscar nem que seja o 2×0 para pelo menos decidir a vaga nos pênaltis”, arrematou o experiente atleta.