Após um período de indefinição no comando do Chile ao fim da Copa do Mundo, Jorge Sampaoli garantiu nesta terça-feira que seguirá à frente da seleção sul-americana. Seu contrato vai até o fim do Mundial de 2018, na Rússia.

“Desejo informar que tomei a decisão de me manter no cargo de técnico da seleção do Chile para dirigi-la na próxima Copa América, em 2015, na Copa América do Centenário, em 2016, e nas Eliminatórias da Copa da Rússia, incluindo nossa participação nesta Copa do Mundo”, declarou o treinador.

Sampaoli anunciou a decisão após se reunir com Sergio Jadue, presidente da Asociación Nacional de Fútbol Profesional (ANFP) do Chile, na manhã desta terça. Com a definição, o técnico garantiu que cumprirá seu contrato até o fim. Ele assinara seu atual contrato em outubro do ano passado.

O treinador ganhou fama internacional durante o Mundial por ter levado o Chile às oitavas de final mesmo disputando um grupo complicado, ao lado de Espanha e Holanda, finalistas da Copa de 2010. Sem se intimidar com a tradição dos rivais, o time chileno venceu e eliminou a então campeã Espanha e só foi derrotado pelo Brasil nas oitavas nas cobranças de pênaltis.