Depois de perder cinco dos pivôs que havia convocado para a Copa América de Basquete, entre os dias 30 de agosto e 11 de setembro o técnico da seleção brasileira masculina, Rubén Magnano, se viu obrigado a chamar mais um atleta para a competição. E o escolhido foi Paulo Prestes, o Paulão, que atualmente defende a equipe de Franca.

Paulão, que chegou a ser escolhido pelo Draft da NBA em 2010, jogou a Liga de Verão da temporada passada pelo Minnesota Timberwolves, mas nunca chegou a atuar na NBA, recebe assim uma nova chance na seleção. Ele estava no grupo do Pré-Olímpico de Mar del Plata, em 2011, mas acabou cortado por contusão.

“Estou muito feliz de retornar à seleção nacional. Fiquei fora do Pré-Olímpico e agora estou tendo uma nova oportunidade de mostrar o meu trabalho ao técnico Ruben Magnano, que tive a chance de conhecer em 2011. Ele é um excelente técnico e sabe adaptar os atletas ao estilo de jogo que quiser. Quero muito fazer uma boa preparação e ajudar o Brasil a conquistar uma vaga no Mundial do ano que vem”, disse o pivô.

Paulão precisou ser chamado depois dos cortes de Nenê, Anderson Varejão, Tiago Splitter, Augusto Lima (todos por contusão) e Lucas Bebê (que joga a Liga de Verão da NBA para tentar se firmar nos EUA). Ele disputará posição no garrafão com Caio Torres e Rafael Hettsheimeir.

“Convocamos o Paulão Prestes porque sofremos muitos pedidos de dispensa para a posição de jogo interior. Ele é um jogador que conheço muito bem, sei a maneira que joga e trabalha. Será importante sua vinda para compor o grupo de jogadores”, explicou o técnico Rubén Magnano.

Com as ausências, a seleção passa a ser formada por Marcelinho Huertas (armador), Larry Taylor (armador), Raulzinho (armador), Rafael Luz (armador), Scott Machado (armador), Vitor Benite (ala/armador), Marquinhos (ala) Alex (ala), Arthur (ala), Guilherme Giovannoni (ala/pivô), Rafael “Mineiro” (ala/pivô), Vitor Faverani (ala/pivô), Caio Torres (pivô) e Rafael Hettsheimeir (pivô), além de Paulão.