Em péssima fase na temporada e ameaçado pelo rebaixamento no Campeonato Brasileiro, o Criciúma acertou na manhã desta sexta-feira a demissão do técnico Oswaldo Alvarez, o Vadão. O treinador não resistiu aos resultados recentes na competição e a gota d’água para a direção do clube foi a derrota por 2 a 1 na estreia da Copa Sul-Americana para a Ponte Preta, na última quarta-feira, mesmo atuando em casa.

O Criciúma venceu apenas uma das últimas sete partidas no Campeonato Brasileiro e se vê na zona de rebaixamento, com apenas 14 pontos em 15 rodadas, na 17.ª posição. Mas foi após a derrota para a Ponte Preta que a torcida mostrou sua insatisfação, ao protestar no estádio Heriberto Hülse e até danificar alguns carros de jogadores com pedradas.

Além de Vadão, deixaram o clube o auxiliar técnico Vaguinho e o preparador físico Luis Fernando. Para o duelo de sábado diante do Coritiba, em casa, pela 16.ª rodada do Brasileirão, Sílvio Criciúma assumirá interinamente o comando. A diretoria catarinense ainda não se pronunciou sobre um substituto para o cargo.

Vadão comandou o Criciúma em 30 partidas nos quase seis meses em que permaneceu no clube, após treinar o Sport no início da temporada. O técnico foi um dos responsáveis por reerguer o time catarinense na disputa do estadual e, após uma campanha fraca no primeiro turno, levá-lo ao título da competição.