enkontra.com
Fechar busca

Publicidade

Curitiba

Na emergência, chamo o Samu ou o Siate? Qual a melhor forma de acionar as ambulâncias?

Curitiba tem 26 ambulâncias do Samu, que realizam 390 atendimentos diários. Foto: Giuliano Gomes
Tribuna do Paraná
Escrito por Tribuna do Paraná

Após a polêmica do último final de semana, a Tribuna se perguntou: Afinal, qual seria o procedimento correto, ou a melhor forma de conseguir um atendimento adequado ao entrar em contato com o Samu?

+Caçadores! Novo parque na região de Curitiba é opção de pesca e lazer para as famílias

Com o auxilio da Prefeitura de Curitiba, vamos explicar como conseguir o melhor atendimento em casos como o que gerou toda a confusão.

Todas as ligações feitas para o Samu no número 192 são atendidas por atendentes que fazem o acolhimento das chamadas, descartando todas aquelas que são trotes ou engano. Essas situações não geram ocorrências. Ao atender ao telefone, algumas perguntas básicas são feitas pelos atendentes:

Qual a situação de emergência?

O Samu atende prioritariamente situações de urgência e emergência clínicas, como dores no peito repentinas (que podem ser sintomas de problemas no coração); queimaduras graves, intoxicação, crises hipertensivas, choque elétrico, afogamento, desmaios e crises de convulsão.

+Caçadores! Taróloga prevê nas cartas o que 2019 nos reserva! Veja o que saiu para Bolsonaro, Ratinho Jr, Beto Richa…

Quantas vítimas estão envolvidas na situação?

É importante saber se há mais de uma pessoa envolvida para saber quantas ambulâncias serão necessárias caso se confirme a necessidade de deslocamento das unidades móveis de urgência.

Qual a faixa etária das vítimas?

É importante saber, por exemplo, se existem crianças ou bebês envolvidos. Nestes casos uma ambulância especial para este tipo de atendimento pode ser acionada. Se o solicitante não souber a idade correta, é importante posicionar o atendente se é criança, adolescente, adulto ou idoso. Se for possível dar a idade aproximada, melhor.

Foto: Giuliano Gomes/Tribuna do Paraná

Foto: Giuliano Gomes/Tribuna do Paraná

Qual o local em que a vítima se encontra?

É fundamental para um atendimento mais rápido informar com o máximo de precisão o local onde está a vítima. Nome da rua completo, número e suas transversais, e um ponto de referência se possível. Também é bom informar se a vítima está dentro ou fora do imóvel ou estabelecimento. Essas informações ajudam no deslocamento da ambulância.

+Caçadores! Abandono de animais é crime e pode render multa no valor de um apartamento!

E aí?

Respondidas essas questões, a ligação é transferida com essas informações registradas para a segunda etapa de atendimento, feita pelo médico regulador. Com o especialista em linha, a ocorrência pode ter vários encaminhamentos conforme a gravidade da situação, que vai desde orientações básicas até o envio da ambulância.

Atualmente, o Samu atende em Curitiba cerca de mil ligações diárias. Destas, cerca de 800 se tornam ocorrências e destas, cerca de 400 resultam em envio de ambulâncias. As outras 400 têm outras formas de resolução, como as orientações do médico regulador.

+Caçadores! Amigos driblam a crise e faturam alto vendendo produto pela internet!

As ligações que indicam caso de emergência são priorizadas pelos médicos reguladores. Eles despacham a ambulância até o local do atendimento e acompanham a situação pelo telefone. Ao mesmo tempo, buscam na rede de hospitais e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) qual é a unidade especializada no tipo da ocorrência relatada, qual está mais próxima do paciente e com capacidade de atendimento naquele momento.

samu-siate

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias de hoje sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

Amigos vendem lona pela internet e faturam R$ 400 mil por mês

Sobre o autor

Tribuna do Paraná

Tribuna do Paraná

Buscamos os mais variados tipos de histórias na Grande Curitiba e litoral: curiosas, engraçadas, problemáticas, exemplos de vida... E-mail: cacadores@tribunadoparana.com.br

Deixe um comentário

avatar

5 Comentários em "Na emergência, chamo o Samu ou o Siate? Qual a melhor forma de acionar as ambulâncias?"


Julio Cesar
Julio Cesar
6 meses 10 dias atrás

Quando precisei do Siate eles chegarem em 15 minutos, na vez do Samu foi uma hora e meia.

Pabllo Vittar
Pabllo Vittar
6 meses 12 dias atrás

Só não esqueça caso estiver desmaiado (a) de acordar antes e perguntar se realmente quer atendimento…

Carlos Gomes
Carlos Gomes
6 meses 11 dias atrás

Negocio é acabar com esse mimimi, os atendimentos com algumas indagações continuarão a ser feitas, falta veículos e pessoal, nunca irão mandar uma equipe de pronto à toda ligação sem restrição, se ir em muitas dessas q a pessoa nem quer atendimento, muitos atendimentos que precisariam realmente da equipe não terão atendimento.

Alvaro Barbarini
Alvaro Barbarini
6 meses 13 dias atrás

Situação difícil. A Diante é para atendimento de acidentes. Resta o SAMU. Se depender, morre. Sempre falo: o ilustre alcaide devia usar o serviço público de Saúde. Assim sentiria na pele a dor de muitos cidadãos. Mas, não pode anunciar o que vai fazer. Bota um disfarce e verifique a situação.

jefferson alfini
jefferson alfini
6 meses 13 dias atrás

vale saber que a ideologia de muitos são que o serviço é gratuito e que estão lidando com povo ignorante, mas pelo contrario, se alguem liga é por que vê a necessidade de um atendimento e este deve-se levar a sério, ser cautelosos com as perguntas e tratar tanto a vitima quanto o mediador com respeito, afinal o serviço é pago sim, e não é pouco; vamos tirar essa ideologia de que todos os serviços publicos são gratuitos, parar de tratar o povo como numeros incomodos…

wpDiscuz
(41) 9683-9504