Nessa semana acontece a Black Friday, evento no qual muitos consumidores esperam realizar seu sonho de consumo, claro, a preços convidativos e descontos significativos.

Mas desde que a promoção aportou em terras brasileiras, muitos foram os problemas detectados, tais como aumento do preço às vésperas da sexta-feira, não cumprimento de prazos entrega, entrega de produtos diferentes dos comprados, entre outros.

Além de ficar de olho nos problemas acima, o consumidor tem que estar cada vez mais atento, pois são comuns os relatos de pessoas que caíram nos golpes dos sites falsos, que não praticam black friday de verdade.

Na prática, o consumidor clica em links recebidos através de redes sociais e e-mails imaginando estar acessando o site oficial de uma determinada loja. Mas muitos deles escondem verdadeiras fraudes, pois direcionam o consumidor para um site fraudulento.

Nesses casos, se o consumidor tentar pagar com cartão de crédito, receberá a informação de que a compra não foi aceita através dessa forma de pagamento e o cliente será direcionado para o pagamento por meio de boleto ou transferência bancária.

Como o pagamento por meio de boleto possibilita ainda mais descontos, já que a legislação permite a cobrança de preços diferenciados de acordo com a forma de pagamento escolhida pelo consumidor, o cliente acaba caindo no golpe.

É prudente, portanto, evitar clicar em links recebidos via redes sociais. E, havendo interesse por um produto, o consumidor deve digitar o nome do site no seu navegador.

Além disso, devem ser evitados sites desconhecidos, mesmo que os preços sejam tentadores, pois a chance de recuperar a quantia paga é pequena e o prejuízo é certo.