Os bons relacionamentos são baseados no diálogo. É importante que cada um Fale o que sente e também Escute os sentimentos do companheiro. Quando isso não acontece, o casal costuma se afastar emocionalmente, e depois passam a brigar por “qualquer coisa”.

É preciso saber Ouvir o que o outro está “querendo dizendo”. Às vezes a pessoa não dá oportunidade para o namorado (a) / esposo (a) “se abrir”, “cortando” e “fechando as portas” para o diálogo, para a intimidade. Dessa forma, os dois passam a não “se entenderem”.

+ Leia mais: Estou insatisfeito no meu relacionamento amoroso. O que eu faço?

Exemplos de comportamentos que distanciam o casal:

Ficar em silêncio – não responder pode deixar o namorado (a) angustiado e irritado.

Ignorar – não dar importância ou atenção ao que é dito.

Não olhar para o rosto do companheiro enquanto ele fala – o esposo (a) pode sentir que a pessoa não está prestando atenção ao que ele diz.

Debochar ou desmerecer os sentimentos do outro – desestimula o amado falar sobre os seus sentimentos.

Achar que é um problema quando o parceiro quer compartilhar suas emoções – cala e afasta ele.

Impor opiniões – não aceitar os pensamentos do companheiro.

Dessa forma o companheiro sente que não tem apoio, carinho, compreensão da pessoa.

Para perceber se precisa mudar ou melhorar algum comportamento, a pessoa precisa se colocar no lugar do outro.

Uma forma de fazer isso é refletir:

*Será que dou espaço para o outro nessa relação?

*Eu respeito o meu companheiro e seus sentimentos?

*Levo em consideração a opinião dele?

+ Veja também: Namorado (a) tenta manipular e não admite erros

Claro que é preciso equilíbrio nesse diálogo. Existem “momentos certos” para falar sobre a relação. Não é interessante a conversa ser “pesada” e cansativa, cheia de cobranças. Não é saudável se fazer de vítima, repetir sempre a mesma coisa, manipular a situação, ou atacar e ser agressivo. Se o namorado (a) / esposa (a) agir assim, com certeza será mais difícil a pessoa querer escutar o que ele diz.

É importante os dois refletirem sobre os seus comportamentos, percebendo a necessidade de cada um. Assim, podem acolher os próprios sentimentos e também acolher os sentimentos do amado, respeitando o seu espaço e o espaço do outro. É indicado o atendimento psicológico quando o casal não consegue “trocar emoções” de forma saudável.

www.michelliduje.com.br

Compartilhe no WhatsApp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Instagram Compartilhe no Twitter Compartilhe a Tribuna