A ‘guerra’ entre Thiago Marreta e Jon Jones, no último sábado, pelo UFC 239, deixou grandes marcas para os dois lutadores. Ambos receberam suspensões médicas ‘pesadas’ e terão que ficar cerca de seis meses fora do octógono.

Com isso, é praticamente certo que a dupla só volta a atuar em 2020. O americano, que saiu com a vitória na decisão dividida da arbitragem, tem suspeita de lesão no pé esquerdo.

Já o brasileiro sofreu um rompimento de todos os ligamentos do joelho esquerdo e suspeita de também rompimento nos ligamentos do joelho direito. Com isso, Marreta terá que ser submetido a uma cirurgia.

Outro atleta do card do UFC 239 que recebeu um ‘gancho’ médico alto é o ex-campeão peso-médio Luke Rockhold. O americano sofreu uma fratura na mandíbula na derrota por nocaute para Jan Blachowicz.

A brasileira Claudia Gadelha, que venceu a iraquiana Randa Markos na decisão unânime, também não deve voltar a atuar em 2019. A potiguar tem suspeita de uma fratura na mão direita e fica seis meses ‘suspensa’.