Cientistas dizem que estresse pode
ter ligação com o câncer de mama.

Apesar de não existir qualquer estudo conclusivo, alguns profissionais de saúde defendem que o estresse pode ser um dos fatores que resultam em diversas doenças. Pesquisadores da Finlândia acreditam que a depressão e o estresse têm ligação com o câncer de mama. Segundo eles, o divórcio e a morte do marido podem dobrar as chances de a mulher ter a doença. Já a perda do emprego pode aumentar em 20% as possibilidades do aparecimento da patologia.

Para a psicóloga Danielle Zagonel Machado, não é possível afirmar com certeza essa relação, “pois o câncer é uma doença multifatorial”. Porém, destaca que o estado emocional é importante e tem forte atuação no sistema imunológico. A dona de casa Rachel Tyski atribui à perda do marido e à mudança de uma das filhas para outro estado ao aparecimento do câncer de mama. “Eu sofri muito e, logo em seguida, descobri que estava com câncer”, conta.

A psicóloga Danielle Machado observa que pelo fato de as pessoas estarem mais fragilizadas e sem energia para lutar contra uma situação pontual, o organismo pode reagir de forma negativa. Nos casos mais comuns, o estresse pode provocar o diabetes, hipertensão, gastrite, úlcera ou síndrome do pânico. Ela destaca, porém, que as pessoas não devem se culpar pela doença.

Crianças

O estresse pode ser definido como uma reação do organismo com componentes psicológicos, físicos, mentais e hormonais. Ele ocorre quando surge a necessidade de uma adaptação grande a um evento ou situação de importância. O estresse pode ter variações, sendo considerado, em algumas situações, positivo. O estresse positivo é a fase em que o organismo produz adrenalina que dá ânimo, vigor e energia, fazendo a pessoa produzir mais e ser mais criativa. Ele é necessário para tomada de atitudes.

Já o estresse negativo é o em excesso. Ocorre quando a pessoa ultrapassa seus limites e esgota sua capacidade de adaptação. O organismo fica destituído de nutrientes e a energia mental fica reduzida. Entre os principais sintomas estão a fragilidade, falta de concentração e memória, cansaço e insônia.

A psicóloga Danielle Zagonel Machado alerta que o estresse também pode atingir as crianças, se manifestando através de sintomas físicos ou psicológicos, muitas vezes despercebidos pelos pais. Ele pode ocorrer devido a uma situação de perda ou sobrecarga. “Muitas vezes os pais colocam os filhos para praticar diversas atividades e não sabem que isso tem limites”, fala.