O drama da anorexia alcoólica vivido pela personagem Renata (Bárbara Paz) na novela Viver a vida, da Rede Globo, é experimentado por muitas pessoas (principalmente, mulheres) na vida real, que substituem a alimentação por bebidas.

O distúrbio é mais uma das consequências do crescimento e valorização do “corpo perfeito”, em que se observa um contínuo sofrimento emocional e o surgimento de doenças alimentares em crianças, jovens e adultos insatisfeitos com o seu físico.

A anorexia alcoólica ou drunkorexia é a associação de dois distúrbios dos tempos modernos: a anorexia e o alcoolismo. Segundo a psicóloga Débora Trindade Lanna, em sua experiência com pacientes com transtorno alimentar, a aspiração por uma imagem corporal perfeita é inalcançável e, por vezes, interminável, pois é amparada por conceitos irracionais e percepções ilusórias.

“Isso causa sérias distorções perceptivas que se configuram na constante insatisfação com o corpo, associada a doenças de difícil tratamento, como os transtornos alimentares, anorexia, bulimia, drunkorexia (anorexia alcoólica), entre outros”, reconhece.

Doenças similares

O transtorno alimentar é uma doença multifatorial definida como desvio de comportamento alimentar que pode induzir ao emagrecimento extremo ou à obesidade.

A drunkorexia – termo criado nos Estados Unidos para nomear a associação dessas importantes patologias – vai se tornando cada vez mais entre mulheres jovens e adultas, com idade variando entre 20 e 40 anos, que ingerem bebidas alcoólicas em substituição a uma refeição, por exemplo.

Ainda segundo a psicóloga, a similaridade entre as duas doenças está no quadro das alterações emocionais e na busca obsessiva pelo corpo perfeito, geralmente, representado por uma figura magérrima, bem abaixo do peso considerado normal.

“Obcecadas pela forma física perfeita, algumas pessoas ingerem doses excessivas de álcool para enganar a fome e amenizar as dores de estômago, substituindo refeições por bebidas e enviando estímulos falsos ao aparelho digestivo”, comenta a médica.

Estudos psiquiátricos demonstram que o alcoolismo, principalmente aquele ocasionados em mulheres, está ligado a problemas psicológicos, como depressão, ansiedade, anorexia e bulimia, entre outros.

Além disso, pode-se levar em conta que o álcool funciona como um anestésico momentâneo das emoções negativas, logo, percebe-se que muitas vezes a pessoa se utiliza da bebida alcoólica para “esquecer ou se desligar” de fatos desagradáveis.

Doenças similares

A anorexia e a anorexia alcoólica, assim como qualquer outro transtorno alimentar não estão restritas a apenas a uma classe social.

A doença pode atingir pessoas de qualquer nível econômico e, na maioria das vezes, afeta meninas de boa aparência, inteligentes e com perfil perfeccionista. Elas aparentam ser independentes e resolvidas socialmente, mas possuem, invariavelmente, um nível elevado de carência de afeto.

Pessoas que sofrem desse mal apresentam características semelhantes de comportamento, como a preocupação doentia em não fazer refeições em público, por exexmplo.

Quando isso acontece, tentam se livrar da refeição em guardanapos ou bolsos. “O pensamento rígido e o sentimento de desvalorização são frequentes, podendo ocorrer também o isolamento social”, consta Débora Lanna.

A psicoterapeuta conta que as consequências dos transtornos alimentares são sérias e merecem atenção, pois podem trazer o risco de morte. “A anorexia ocasiona desnutrição, transformando mulheres saudáveis e bonitas em verdadeiros cadáveres ambulantes, já o álcool impede a absorção de muitas vitaminas e prejudica a atividade dos glóbulos brancos, diminuindo a resistência do organismo às infecções”, alerta a especialista, salientando que, dessa forma, a associaç&atild,e;o das duas doenças acaba tendo um efeito devastador.

Tratamento

O tratamento mais indicado para as pessoas que sofrem de anorexia e anorexia alcoólica deve ser realizado por uma equipe multidisciplinar formada, principalmente, por psiquiatra, psicólogo, pediatra, clínico e nutricionista.

Isso em função da complexa interação de problemas emocionais e fisiológicos que ocorrem nas pessoas que sofrem desses transtornos. No que se refere ao tratamento psicoterápico, a terapia cognitivo-comportamental (TCC) tem-se mostrando eficaz, obtendo importantes resultados.

As técnicas têm por base a teoria de que as cognições (pensamentos ou idéias) influenciam a afetividade e o comportamento. Com efeito, a TCC procura modificar a forma de pensar, sentir e agir com a intenção de fazer com que o paciente adquira comportamentos que possam ser considerados aceitáveis e adequados.

Sinais de alerta

Fique atento aos principais sinais que um indivíduo que sofre de anorexia ou anorexia alcoólica pode apresentar:

* Perda de peso em um espaço de tempo reduzido
* Obsessões com a alimentação e preocupação com peso corporal
* Crença de que se está gordo, mesmo estando com o peso abaixo da média
* Parada do ciclo menstrual
* Depressão, ansiedade e irritabilidade
* Exercícios físicos em excesso
* Progressivo isolamento da família e amigos
* Ingestão em demasia de bebida alcoólica