Símbolo do consumo, do exagero, do uso que degrada. Os Estados Unidos podem até levar essa má fama, mas pelo menos alguns estados têm lutado para mudá-la, a começar pelo turismo que prega a sustentabilidade.

De parques a resorts, a Califórnia congrega estabelecimentos ambientalmente corretos, que, mais que dar o exemplo, ensinam e ajudam o visitante a fazer uma viagem que compense as pegadas de carbono deixadas para trás.

O estado tenta provar isso já na recepção. O Aeroporto Internacional de Los Angeles, junto com outros terminais aéreos regionais, como os de Palmdale e Van Nuys, além do Aeroporto Internacional de Ontário, vem copiando centros de transportes ambientalmente corretos de todo o mundo ao substituir as torres de lâmpadas tradicionais pela iluminação de LED.

Até o carro usado após o desembarque é ambientalmente correto: uma das empresas de transporte que operam no local, a Los Angeles Ecolimo (www.eco-limo.com), oferece ao turista uma frota de veículos ecológicos.

Parques

Os parques temáticos também buscam a sustentabilidade. O Universal Studios Hollywood, em Los Angeles, foi o primeiro parque a ser homenageado pela Environmental Media Association’s Green Seal Award (organização que reconhece iniciativas “verdes”) pelo seu contínuo empenho em manter-se como empreendimento ambientalmente correto, incluindo a construção da mega atração The Simpsons Ride.

Baseado no filme e na série televisiva, o passeio emprega novas tecnologias para tornar-se mais eficiente em termos energéticos e inclui a maior instalação de iluminação de luzes LED da história do parque.

Dennis Liebl
Em South Lake Tahoe, “ecoviajante” conhece a paisagem navegando em barco a remo.

Criatividade a favor da natureza

Muitos estabelecimentos de hospedagem e alimentação da Califórnia adotaram a política verde para atender seus hóspedes. Na Casa Laguna Inn & Spa, em Laguna Beach, a 82 quilômetros ao sul de Los Angeles, os visitantes podem desfrutar de um cardápio que muda a cada estação, com base naquilo que pode ser captado ou adquirido na época. Muito do que é usado é cultivado ali mesmo ou provém de pequenos agricultores locais.

Em Huntington Beach, a 60 quilômetros de Los Angeles, os visitantes podem participar de atividades sustentáveis combinadas com mantras, além dos passeios por santuários ecológicos com abundante vida selvagem e plantas nativas da Califórnia. Os viajantes podem também exercer atividades voluntárias, como serviços de proteção costeira aos golfinhos ou plantio e recuperação de reservas naturais.

E as crianças aprendem sobre sustentabilidade no Discovery Science Center, em Santa Ana, a 53 quilômetros de Los Angeles, com exposições interativas destinadas a estimular a curiosidade.

Em South Lake Tahoe, a 300 quilômetros de San Francisco, na região de Hight Sierra, o rústico e zen 968 Park Spa Resort utilizou materiais reciclados e madeira reutilizada em sua concepção.

O hotel Cedar House Sport, em Truckee, também promove o desenvolvimento sustentável ao exibir um design orgânico, que combina uma inteligente mistura de materiais com vigas, cedro maciço e toras. Tudo com base no reaproveitamento.

E o turista pode fazer a parte dele ao explorar a área do lago Tahoe usando o Lake Tahoe Water Trail. O “ecoviajante” planeja uma viagem a remo ao redor do lago por meio de um mapa que lista pontos de acesso, repouso, campos, alojamentos e pontos de visitação.

Já no Parque Nacional de Yosemite, os visitantes transitam pe,la paisagem deslumbrante utilizando a frota de 18 ônibus híbridos disponibilizados gratuitamente. Três milhões de pessoas usam os veículos anualmente, ajudando a reduzir sua cota de carbono.

Mãos à obra

Para quem prefere as encostas, o Sierra-at-Tahoe Ski Resort realiza eventos que primam pela preservação, como o Ski Green Day, um dia cheio de atividades ecológicas, que aconteceu no último dia 1.º. E os que visitam o Loews Coronado Bay Resort, em San Diego (a 195 quilômetros ao sul de Los Angeles), podem ajudar a natureza.

A propriedade tem parceria com a Fundação de Parques do Estado da Califórnia na preservação da área conhecida como Silver Strand State Beach, em San Diego County, um raro e magnífico habitat costeiro pertinho do resort. O hotel promove visitas à reserva acompanhadas de um educador ambiental. Ali, o turista arregaça as mangas e participa de um projeto de limpeza das praias.

Divulgação/Universal Studios Hollywood

No Universal Studios Hollywood, em Los Angeles, atrações como The Simpsons Ride empregam tecnologias que otimizam o uso energético.

São Francisco, cidade-modelo

Robert Holmes
Parques, mercados e museus que primam pelo meio ambiente convidam o turista a conhecer uma  metrópole sustentável.

A cidade californiana de São Francisco adota a premissa do “ambientalmente sustentável” em diversos aspectos. Classificada como uma das dez cidades verdes dos Estados Unidos pelo The Green Guide, da National Geographic, a cidade coloca o transporte público em primeiro lugar e dedica mais de 17% dos seus 79 quilômetros quadrados para parques e espaços abertos.

Destino popular entre visitantes internacionais, embora seja grande em termos de atrações, é geograficamente pequena – e, portanto, fácil de ser percorrida e admirada a pé ou usando transporte público.

Para ver o lado sustentável de São Francisco os viajantes podem caminhar ou pedalar pela famosa ponte Golden Gate, cartão-postal da cidade. Concluída em 1937, a ponte atravessa 2,7 quilômetros cruzando a Golden Gate Strait, que começa em São Francisco e termina em Marin County.

O passeio pela baía pode ainda ser feito em uma excursão ambientalmente correta, na qual os visitantes tomam o Hornblower Hybrid, o primeiro barco híbrido (utiliza diferentes fontes de energia) que transporta passageiros para a Ilha de Alcatraz.

No caminho, o turista aprende um pouco sobre a pitoresca história da ilha, também chamada de “The Rock”. Mais uma dica de visitação: a Academia de Ciências da Califórnia (California Academy of Sciences), em Golden Gate Park.

Após quatro anos de trabalho e US$ 500 milhões aplicados na construção, o mais novo e ambientalmente correto museu da cidade reúne um aquário, planetário, história natural e instalações de pesquisas científicas sob o mesmo teto.

O mercado San Francisco Ferry Building, remodelado em 2003, abriga cerca de 80 agricultores que cultivam os produtos que vendem no local. Uma visita à cidade não estaria completa sem andar no San Francisco Cable Cars (uma espécie de bonde), considerado marco histórico do país.

Vale ainda explorar as ladeiras da cidade a pé, que oferecem subidas desafiadoras mesmo para os mais preparados fisicamente. E para quem prefere as escadarias, uma dica é subir os degraus em meio a árvores e jardins da cuidadosamente planejada Lombard Street.

,

Robert Holmes
Escadarias da Lombard Street ficam ocultas em meio a impecáveis jardins.
Robert Holmes
Explore a cidade nos Cable Cars, espécie de bondes que cortam as ladeiras. São considerados marcos históricos dos Estados Unidos.