O espírito visionário de Taciane fez toda a diferença. Foto: Felipe Rosa.

Quando Jorge Luiz dos Santos, 29 anos, conheceu Taciane Caroline de Araújo, 28, ele ainda andava de bicicleta e entregava panfletos nos sinaleiros da Vila Izabel. Ela trabalhava como frentista em um posto de combustíveis.Não podiam imaginar que seis anos depois, a parceria na vida amorosa renderia bons resultados também nos negócios e os levaria a trabalhar para grandes lojas de carros e salões luxuosos de exposição automotiva.

Primeiro se cruzaram pelas ruas da Vila Oficinas, onde ambos moravam, mas não trocaram palavra. Um certo dia, Taciane marcou de fazer as unhas com a mãe de Jorge que, durante a conversa, mostrou uma foto do rapaz para ela. Logo foram apresentados e, em pouco tempo, o romance começou.

Na época, Jorge já fazia polimento automotivo, mas apenas aos finais de semana e como passatempo. ‘Certa vez parei perto de uma revenda de carros e vi um rapaz polindo um veículo. Interessei-me e fiz perguntas, mas ele não quis abrir muito o jogo. Aprendi sozinho, então comprei uma máquina, extensão elétrica e um pote de cera. Colocava tudo numa mochila e ia até os clientes pedalando‘, relembra.

O espírito visionário de Taciane fez toda a diferença, segundo ele. Primeiro arrumou emprego para Jorge na firma do cunhado dela. ‘Ele estava indo bem, mas percebi que não gostava de ficar preso em escritório. A demanda pelos serviços de polimento só aumentava, deixando sábado e domingo cada vez menores. Disse a ele que era hora de investir e montar empresa própria‘, comentou Taciane.

Somando a experiência de Jorge à iniciativa de Taciane, os dois foram capazes de formalizar o negócio em meio à dura onda da crise econômica mundial, no fim de 2012. Mesmo com a pequena Morgana Larissa para sustentar, abandonaram a segurança dos empregos com carteira assinada para se arriscar no incerto mundo corporativo.

Com uma lista de ingredientes certeiros (veja no quadro), a empresa de polimentos do casal foi na contramão do mundo e cresceu rápido. O sonho de ser chefe de si mesmo se tornou realidade. Em pouco tempo, conquistaram casa própria e um furgão para a empresa, além de aumentar o padrão de vida. Com dedicação construíram, em apenas três anos, uma carteira de clientes que inclui grandes concessionárias e também proprietários de carros de luxo.

Cumplicidade na vida amorosa se transformou
em parceria nos negócios. Foto: Arquivo Pessoal.

Cinco passos pro sucesso

1 – Capacitação

Antes de abrir a empresa, Jorge e Taciane foram atrás de conhecimento e de descobrir como o mercado funcionava. Procuraram especialistas e leram muito sobre o assunto. ‘Estudei técnicas suíças e japonesas, que são as mais avançadas em polimento. Só comprei tecnologia de ponta. Foi duro dispender esse dinheiro no início, mas saímos na frente da concorrência‘, declara Jorge. 

2 – Orientação

Para aprender lidar melhor com os clientes, montar estratégias de marketing e ter noções de administração, procuraram informações na Agência Curitiba S/A, ligada à prefeitura. ‘Tivemos lições muito importantes. Nossas mentes foram abertas e passamos a enxergar detalhes cruciais no gerenciamento de um negócio‘, diz Jorge. Segundo ele, o casal fez sacrifícios e economizou para não precisar pegar empréstimo.

3 – Iniciativa

Jorge sabia tudo sobre polimentos, mas não se sentia seguro para deixar o emprego assalariado. Com calma, Taciane o convenceu de que abrir uma empresa seria uma decisão acertada. ‘Queríamos, ter uma casa, um carro, recursos para viajar, etc. Também desejávamos dar à nossa filha chances que não tivemos. Era necessário coragem‘, comenta Taciane.

4 – Serviço de qualidade e bom relacionamento

O casal começou atendendo clientes particulares e depois concessionárias da Mercedes, Hyundai, Renault e Audi, além de revendas mistas. ‘Nossa marca é deixar nenhuma marca. Com técnica e produtos especiais, evitamos que hologramas e ’teias de aranha’ (manchas deixadas na lataria em polimentos malfeitos) apareçam‘, explica Jorge. Por causa da excelência no serviço, a rede de contatos cresceu bem rápido.

5 – Não parar no tempo e fazer propaganda

Segundo Jorge, mesmo com o negócio indo bem, ele continua pesquisando novas tendências. ‘Sempre leio na internet sobre as novidades e fazemos cursos também. Queremos nos manter à frente‘. Além disso, para atrair novos clientes, todas as segundas-feiras os casal escolhe uma região da cidade para divulgar os serviços, indo até lojas de carros e fazendo demonstrações gratuitas.

Foto: Felipe Rosa.

Por onde começar

Se você se sente capaz de montar o próprio negócio, mas não sabe por onde começar, os serviços da Agência Curitiba S/A poderão ser valiosos. Unidades da agência, chamadas de Espaço do Empreendedor, estão presentes nas Ruas da Cidadania e oferecem bons conselhos e cursos gratuitos para que novos empresários comecem com o pé direito.

O objetivo é capacitar microempreendedores e ajudá-los a formalizar o negócio, além de facilitar acesso a empréstimos. De janeiro até o começo de agosto, cerca de 40 mil pessoas buscaram orientação nas agências.

‘Como formalizar o negócio, o que fazer para conseguir linhas de microcrédito e apreender a lidar com os impostos são as principais dúvidas. Temos atendentes treinados para discernir cada caso e dar as orientações necessárias‘, frisa Gina Paladino, presidente da agência.

Segundo ela, a principal meta é ajudar o microempreendedor sair da informalidade. ‘Veja o caso do casal da firma de polimentos. Antes não podiam prestar serviços para grandes empresas. Depois de formalizar o negócio, assumiram um perfil mais profissional e isso teve reflexo direto no crescimento do empreendimento deles‘, assinala Gina.

Outro detalhe importante, segundo ela, é que o microempreendedor registrado tem acesso à previdência social e assim mais garantias para o futuro do que quem trabalha na informalidade.

Serviço

Espaço Empreendedor

Onde: nas Ruas da Cidadania de todas as regionais

O que oferece: consultoria e cursos gratuitos para abrir seu próprio negócio

A Agência tem parceria com programas de microcrédito da Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil que vão de R$ 300 A R$ 15 mil.

Cursos oferecidos:

– Sei empreender

– Sei vender

– Sei crescer

– Sei planejar

– Sei comprar

– Sei controlar meu dinheiro

– Sei unir forças para melhorar meu negócio

– Torne-se um microempreendedor individual

– Como criar um modelo de negócio para minha empresa

Todos os cursos são de graça. Aulas acontecem de segunda a sexta, sempre das 19h às 22h. Vagas são limitadas. Para fazer inscrição basta ir até uma das unidades do Espaço Empreendedor ou ligar para os telefones 3221-9930 e 9938.

Mais informações: www.agenciacuritiba.com.br

Confira no vídeo a história de Jorge e Ticiane

Paraná Online no Facebook