Você tem sofrido com dores de cabeça frequentes, prisão de ventre, câimbras ou com a pele ressacada durante o período de quarentena por causa da pandemia de coronavírus? Percebeu que sua urina também está mais escura que o normal ou que seu suor tem apresentado odor forte? Então, está na hora de carregar sua garrafinha onde quer que você vá na tentativa de aumentar a ingestão diária de água.

De acordo com o nutrólogo Paulo Guimarães, o fato de as pessoas passarem mais tempo dentro de casa durante o período de pandemia tem contribuído para que “esqueçam” de ingerir esse líquido essencial ou o troquem por refrigerantes, sucos e outras bebidas com alto teor de açúcar. “Só que, independentemente do local em que você está ou das atividades que tem realizado, a necessidade do seu corpo continua sendo de, no mínimo, dois litros de água por dia”, afirma o especialista.

+Leia mais! Supermercados sugerem trocar arroz por macarrão pelo preço. Mas nutricionalmente é igual?

Essa quantidade, segundo ele, é necessária para que o organismo elimine diversas toxinas e evite disfunções musculares, renais e intestinais. Além disso, “ajuda na prevenção de doenças, pois melhora a imunidade do indivíduo”, garante Guimarães, ao ressaltar a importância de hidratar principalmente quem pertence aos grupos de risco para contrair a covid-19. “Então, sempre oferte água para pessoas idosas ou portadores de doenças crônicas, e garanta que eles tenham fácil acesso a esse líquido”.

E não vale dizer que a pessoa está hidratada pelo fato de ingerir sucos, refrigerantes ou outras bebidas o dia todo. De acordo com Guimarães, líquidos com açúcar e outros produtos químicos aumentam a quantidade calórica e a acidez do organismo, não substituem a água pura e ainda favorecem o ganho de peso.

“Lembrando que isso também vale para adoçantes como o aspartame e o ciclamato de sódio, que são até proibidos em alguns países, pois podem exercer acúmulo no organismo e efeitos cancerígenos”, alerta o especialista.

+Leia mais! Retirar totalmente doces e gorduras da dieta pode não ser saudável; Entenda!

E a água com gás?

Além disso, ingerir água com gás também não vale para o cálculo de oito copos necessários diariamente. Segundo o nutrólogo, ainda que seja melhor que um refrigerante, por exemplo, a água com gás é ácida e isso, infelizmente, contribui para o envelhecimento. “Com o passar dos anos, nosso organismo vai se acidificando, então é melhor optar por bebidas que não acelerem esse processo”, orienta o médico.

Portanto, a indicação é consumir água pura com pH acima de 7. “Há, inclusive, águas fornecidas por filtros que ficam com pH alcalino entre 8 e 9”, afirma o especialista, que orienta ainda uma alimentação equilibrada e a prática frequente de exercícios físicos para manter o corpo em dia.