Lavar as mãos com frequência, fazer uso da máscara e manter o distanciamento social são medidas conhecidas contra a disseminação do novo coronavírus, e uma nova poderá ser adicionada daqui para frente: baixar a tampa do vaso sanitário antes de acionar a descarga.

+Leia mais! Dá para parar de fumar na quarentena, sim! Veja onde buscar ajuda em Curitiba

Pesquisadores na China avaliaram a capacidade de a descarga espalhar partículas em aerossol que continham o vírus para fora do vaso sanitário. Eles perceberam que cerca de 40% a 60% delas saem do vaso, atingindo quase um metro e permanecendo no ar por mais de um minuto.

Apesar de essa não ser a principal via de transmissão da Covid-19, mas sim pelas gotículas de saliva e o contato direto, sintomas gastrointestinais, como diarreia e vômito, foram relatados associados à doença, indicando que o vírus pode sobreviver no trato digestivo. Até mesmo em amostras da rede de esgoto o novo coronavírus foi detectado, e essa tem sido uma das medidas de avaliação da circulação da doença.

Uma transmissão fecal-oral desse vírus, portanto, não está descartada, e o risco de entrar em contato com o coronavírus em banheiros contaminados existe. Ainda assim, os pesquisadores não sabem dizer se a quantidade de vírus espalhado pela descarga seria suficiente para contaminar uma pessoa.

+Veja! Máscaras caseiras protegem do coronavírus, mas é preciso saber como lavá-las

Dê a descarga e lave a mão

Para chegar às conclusões, os pesquisadores avalariam, por meio de uma dinâmica de fluídos computacional, as características do fluxo de água durante o acionamento da descarga de dois tipos de vasos sanitários e a influência desse processo no espalhamento das partículas contendo o vírus.

“Os resultados da simulação são alarmantes com o transporte massivo das partículas de vírus sendo observado, com 40%-60% das partículas ultrapassando o vaso sanitário, levando a um espalhamento de larga escala do vírus”, explicam os pesquisadores em artigo publicado na revista científica Physics of Fluids.

Os pesquisadores sugerem ainda algumas medidas de proteção que poderiam ser adotadas, como:

*Baixar a tampa do vaso sanitário antes de acionar a descarga, que pode prevenir a transmissão do vírus;

*Limpar o assento do vaso sanitário antes de usá-lo, visto que partículas contendo o vírus podem estar na superfície;

*Lavar as mãos com atenção depois da descarga, pois as partículas com os vírus podem estar tanto no botão de acionamento da descarga quanto na maçaneta da porta.

+Com problemas aí? Dor na costas e lombar? Exercícios simples ajudam durante o home office

Esse estudo também destaca aos fabricantes de vasos sanitários e pede que produzam itens mais bem projetados, com vasos cujas tampas se abaixem automaticamente antes da descarga e que sejam autolimpantes antes e depois da descarga”, reforçam os pesquisadores na conclusão.


Precisamos do seu apoio neste momento!

Este conteúdo te ajudou? Curtiu a forma que está apresentado? Bem, se você chegou até aqui acredito que ficou bacana, né?

Neste cenário de pandemia, nós da Tribuna intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise. Bora ajudar?

Ao contribuir com a Tribuna, você ajuda a transformar vidas, como estas

– Pai vende vende 1000 bilhetes de rifa com a ajuda da Tribuna pra salvar o filho
– Leitores da Tribuna fazem doação de “estoque” de fraldas para quíntuplos
– Leitores se unem para ajudar catadora de papel de 72 anos

E tem várias outras aqui!

Se você já está convencido do valor de sua ajuda, clique no botão abaixo


Como prevenir a contaminação por coronavírus

  • Lavar as mãos com frequência/ ou utilizar álcool 70%, principalmente antes de consumir algum alimento;
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca, higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • Manter ambientes bem ventilados, evitar contato próximo com pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença;
  • Evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações;
  • Pessoas com sintomas de infecção respiratória aguda devem praticar etiqueta respiratória (cobrir a boca e nariz ao tossir e espirrar, preferencialmente com lenços descartáveis, e depois lavar as mãos).

Baixe o guia de prevenção para compartilhar!

Imprima esse guia em PDF com informações sobre a prevenção do Coronavírus e outras doenças respiratórias virais: