Você trabalha a distância? Provavelmente sim. Se não, provavelmente você conhece alguém próximo a você que está fazendo isso. Durante a pandemia, uma grande parte da população mundial teve que trabalhar em casa.

Um estudo do Centro Superior de Pesquisas Científicas (CSIC), da Espanha, sobre confinamento, habitação e habitabilidade concluiu que em 92% dos lares há pelo menos uma pessoa fazendo teletrabalho ou tele-estudo. Referimo-nos a uma das formas mais comuns de teletrabalho: o realizado em casa, que apresenta particularidades do ambiente em que ocorre.

LEIA TAMBÉMEstresse pode também afetar a pele e causar alergia emocional. Saiba como identificar

Como você está lidando com o trabalho em casa?

Ninguém duvida das vantagens de poder trabalhar em casa. No entanto, enfrentar essa mudança também significa encarar novos desafios e obstáculos que afetam a saúde física e emocional dos trabalhadores.

É verdade que esses problemas não ocorrem necessariamente em todos os casos. Claro, existem várias características pessoais, a tarefa e o ambiente doméstico que podem afetar negativamente o ambiente de trabalho. A organização do tempo dedicado às tarefas laborais, por exemplo, juntamente com outras variáveis, pode constituir um risco psicossocial para a nossa saúde mental.

O trabalho remoto permite que se trabalhe menos, em alguns casos. Porém também pode fazer o contrário: impor que trabalhemos excessivamente, além da jornada a que estamos acostumados e com um horário não de acordo com o que o organismo aguenta.

Estamos expostos, ainda, a sofrer uma disfunção psicológica significativa: o vício no trabalho. Se caracteriza por uma preocupação irresistível com as atividades de trabalho e uma necessidade incontrolável de investir muito tempo e esforço nelas.

Por que algumas pessoas desenvolvem esse problema e outras não?

Existem vários fatores que influenciam esse tipo de vício. Agora, as variáveis ​​de personalidade desempenham o papel principal. Os traços mais representativos do vício no trabalho são neuroticismo, personalidade tipo A (competitividade, senso de urgência e hostilidade), supercomprometimento, perfeccionismo e extroversão.

A falta de assertividade também torna difícil para muitas pessoas dizer “não” a seus superiores quando mais trabalho lhes é imposto. Por outro lado, você pode passar mais tempo trabalhando para evitar situações emocionais negativas (como conflitos de relacionamento).

Gostou do conteúdo? Leia a reportagem completa em: https://www.semprefamilia.com.br/comportamento/o-trabalho-remoto-pode-nos-tornar-trabalhadores-compulsivos/